terça-feira, 28 de junho de 2011

04x01 - Herrenvolk (Procura Incessante)

Direção: R.W. Goodwin
Roteiro: Chris Carter

Resumo: Jeremiah Smith leva Mulder a um campo onde coisas não muito usuais são cultivadas, enquanto Scully sai em busca do real objetivo dos clones ao trabalharem em agências do governo.



Curiosidades:

"Herrenvolk" era uma palavra alemã usada em festas nazistas, com o significado de "raça maior". Em AX, provavelmente se refere aos esforços dos colonizadores para criar uma raça de clones humanos/alien, ou aos próprios colonizadores. (Fonte: http://x-files.wikia.com/wiki/Herrenvolk)

Na abertura, a frase "Tudo morre" substitui a "A verdade está lá fora".

Comentários:

[Starbuck] - Teaser ótimo.... com o lance da abelha mostrando a que veio em XF (mais tarde vimos do que ela foi capaz de fazer para a nação shipper).
- Jeremiah Smith (já disse que gosto dele... )
- Gosto da cena em que a Scully está no carro falando com o Mulder e está toda tensa.. e depois é mostrado que o Caçador de Recompensas está atrás dela com o picador de gelo. É legal a preocupação do Mulder em falar para ela que está bem, ele sabe que ela fica piradaça quando ele está "na busca" sem ela.
- E... tem a cena do HOSPITAL... uauuu... Quando Mulder chega todo desorientado e em choque, a Scully já corre para ele... direciona-o para o quarto da mãe dele, cobre-o.... (a cara do skinner de "estou sobrando" foi ótima...) e o consola.. (o David deve ter ficado com problema na coluna para alcançar o ombro da Gillian).
- Morre o Mr. ranzinza.. ou melhor o Mr. X (mas.. ele vivia zangadinho, né? Ah... se não quisesse informar porque virou informante.. aff ... cada um com seus "probremas") e tem apresentação da nova informante Marita Covarrubias (para mim, a mais fraca informante que passou por XF).

É isso. [/Starbuck]

[Maria Cristiana] Essa temporada promete... muitas coisas acontecem... Busca Incessante.

Mulder, na ânsia de salvar sua mãe, vai atrás de Jeremiah Smith, encontrando-se com ele e Scully num lugar ermo, parecendo abandonado, perto de um rio. Sua intenção é levá-lo até o hospital onde sua mãe se encontra. Só que, para desespero do nosso Mulder, surge o caçador de alienígenas, e lá se vai ele fugindo com o Jeremiah deixando a pobrezinha da Scully sozinha a mercê do caçador.

Olha fiquei louca de pena dela, coitadinha, ali, só, mais perdida que cusco em procissão. Mas tudo bem, o dito cujo tava afim mesmo era do parceiro renegado dele..... e deixou a nossa heroína de lado...

Gosto de ver o Mulder ligando para ela, já amanhecendo: "Scully, onde está você?" - Ela muito desenxavida responde... "onde você me deixou, Mulder." - Morri de pena dela, e isso para salvar a velha danada puladeira de cerca!

Bom, aí é que a coisa enrosca. O lugar para onde Jeremiah o leva está cheio de clones de humanos (ou de aliens? ou de híbridos?) Acho que este é o primeiro episódio em que aparecem as abelhas e as plantações com o intuito de alimentar a colméia... cenas que irão se repetir em outros episódios... é neste lugar que Mulder pensa que encontrou sua irmã e toma conhecimento de algo muito maior...

Neste meio tempo, Scully descobre a relação da vacina anti-varíola com a conspiração por parte de gentes do próprio governo. Difícil foi ela explicar e convencer aquela turma do FBI do que realmente estava acontecendo... ave... que gente mais cética...até o Skinner já está acreditando...

Mas quem dá a dica para a Scully? Quem? X, o informante do Mulder, que já está correndo perigo, pois o tal do sindicato está desconfiado que ele joga nos dois lados... ( gosto do X, ele parece ser um homem duro, mas gosta do Mulder)

Mulder, então, contata Scully e combina o encontro no hospital, eles precisam de proteção, tudo certo, mas aparece o caçador, esse cara não tava afim do MUlder mesmo, queria era o Jeremiah e a pseudoirmã dele... coitadinha... na verdade, não sei ao certo o que aconteceu com os dois, creio que escaparam pois, pelo menos Jeremiah aparece em episódios posteriores...

Mulder consegue se recuperar e vai para o hospital onde esperavam por eles. Aí vem a parte que mais gosto: a preocupação da Scully em relação ao Mulder. Quando ela o vê chegar sozinho, oh... "Mulder, o que aconteceu? Meu Deus, você está gelado. Você está em choque..." e eles caminham em direção ao quarto da Sra. Mulder.

Adoro ver quando eles entram e Skinner está junto, mas discretamente sai e os deixam sozinhos, lindo, ele compreendeu o que estava se passando entre eles naquele momento...

O diálogo é perfeito, ela o cobrindo com o cobertor... e chega um momento em que ele desaba e chora, ela o puxa para si e o abraça... e ficam ali, conversando, contando um para o outro o que tinham passado, descoberto e visto... perfeito!

Após tudo isso, entra em cena o fumacento e o caçador. Teena Mulder volta do coma através da intervenção deste último e ele questiona a importância da cura dela. Neste momento, o Fumacento diz: Se ela morrer, você sabe, o pior inimigo é aquele que não tem nada a perder.... e você sabe o quanto o agente Mulder é importante para a equação... ????????????

Outro fato importante neste episódio foi a morte de X no corredor do edifício de Mulder. Ao ser morto, ele ainda consegue se arrastar até o apartamento de Mulder e escrever com seu sangue SRSG...

Com isso, entra em cena outro personagem importante: Marita Covarrubias. Mulder vai até este prédio do governo em New York tentando obter respostas, conversa com ela, tentando explicar... ela querendo saber a importância de tudo isso para ele. O final da conversa é digno de um Arquivo X.... ela entrega a pasta para ele, ele abre, olha e surpreso volta seus olhos para ela em silêncio.

Ela responde: "Nem tudo morre, Agente Mulder." [/Maria Cristiana]

[Josi] Como o primeiro episódio da quarta temporada, "Procura Incessante" não decepciona nem um pouco. Você não cansa de ver e rever. São tantas coisas pra notar, tanto para absorver...

Só pra começar, equipamento de segurança é para os fracos, não é? Como o cara me sobe em um poste daqueles bambeando e sem nada para o segurar? E ele ainda vai sozinho, aff... Fora que o pobre desaparece a mais de 24h e a empresa nem liga. hahahahha Vão ter que chamar Bones, heim?!

Mulder diz pra Scully sair da frente e que a arma dela não tem efeito algum e o que ela faz? Exatamente o contrário. Adoro!

Olha na frente de quem ela ficou! Teimosa sim, covarde nunca!





Agora vamos parar um instante para admirar o quanto a Scully estava bonita neste episódio? Parecia uma pintura!




Mais uma vez dão uma volta em Mulder com a irmã dele... Alguém me diz o que tinha de tão especial nessa garota que tudo faziam com ela? Aff... Vão abduzir outra!

Como lidar com essa carinha? :'(






Enfim, enquanto Mulder tá vendo o que eles estão fazendo com as abelhas, Scully sai atrás das provas. E eu acho que é uma prova muito boa essa que ela tem... só não vê quem não quer. É bem lógico que eles estão mesmo catalogando as pessoas...

Ei... Scully pequenininha dando uma dura no X? :D Ah... mas não tenho ideia do porque dele só querer falar com Mulder... Tão neurótico e vivia no ap de Mulder... Claro que não ia dar certo isso.

Acho que essas provas que fizeram com que ela tivesse moral o suficiente para armar todo aquele circo no hospital... que acabou não dando em nada.

Depois de tudo o que ele passou não é surpresa que ele esteja em estado de choque... Mas eu amo mesmo é a conversa que eles têm depois. É tão íntimo... eles sentados juntos no quarto de hospital da mãe dele... Ela o confortando, fazendo companhia... E Scully diz uma das melhores frases que eu já ouvi em Arquivo X:

"Nada acontece em contradição à natureza. Apenas ao que nós conhecemos dela."

Será que o caçador de recompensas caiu na conversa mole do Cança de que a mãe de Mulder era importante no todo?

Olha essa carinha ao ver os olhos azuis da sra Mulder. Humm.....





[/Josi]

[Ariana]
Se tem uma coisa da qual eu duvido, é que haja algum vivente que, por mais que adore crianças (como a Tia), consiga nutrir um mínimo de simpatia pelas de Arquivo X... Quando uma aparece, vem sempre seguida de desgraça. Se aparece um monte, então... vixe! É quase uma hecatombe!

Pobre Scully... só se mete em enrascada por causa do querido (não que não valha a pena, né?). Se bem que dessa vez ela não foi muito esperta, pois Mulder bem que a alertou para sair do caminho do Caçador de Recompensas, visto que não adiantaria atirar contra ele. E o que é que ela faz? Exatamente o contrário, saca a arma e sai brandindo ela no ar, ameaçando o Exterminador do Futuro. Tava praticamente pedindo pra levar um sopapo do brutamonte.

Enquanto Mulder e Jeremiah Smith fogem, Scully de f***!
"Muldeeeeeeeeeeerrrrr!!!!" (Não adianta gritar, fia, ele já não te ouve.)



Como se não bastasse ser deixada sozinha, no meio do nada e à noite, ainda tem que ser enforcada pra ficar mais gostoso.




Ao longo das três primeiras temporadas, entramos em contato com diversos aspectos do grande plano de colonização alienígena, que vêm sendo desenvolvido com o apoio de um grupo de homens poderosos, a que conhecemos pelo nome de Sindicato. Um projeto complexo e de proporções descomunais, que nunca se apresenta totalmente claro, ao contrário, parece se emaranhar cada vez mais. Em Herrenvolk, passamos a conhecer novos detalhes deste plano de colonização, ou de “hegemonia” de uma nova espécie, como bem disse Jeremiah. E para tanto, seria necessário convencer Mulder a mudar seu percurso, o que não foi tão difícil, afinal, por mais que ele quisesse salvar sua mãe, Jeremiah sabia que a simples menção ao nome de Samantha teria a força necessária para fazer com que ele o seguisse até o fim do mundo, se preciso.

Enquanto isso, no hospital, pegamos o danadinho do Cança no flagra, segurando a mão da Dona Mulder de um modo estranhamente afetuoso... (Humm... Será que o gesto é de família?) E por pouco ele não é surpreendido por um dos membros do Sindicato (conhecido por Ancião), que entra de repente. Os dois estão aguardando a chegada de Mulder e Jeremiah, mas não tardam a perceber que provavelmente ambos foram alertados para o fato de que estariam ali os esperando. A fim de descobrir a identidade do informante, decidem plantar uma falsa informação, segundo a qual, a vida da Sra. Mulder estaria correndo risco.

Não consigo deixar de achar graça nessa cena...
Mulder: “Você está bem,Scully?”
Scully: “Sim, estou.”
Como se ela conseguisse disfarçar. E como se ele não distinguisse qualquer entonação diferente na voz dela. rsrs

Err... antes de seguir adiante, façamos uma pausa para a hora da fofura. Ele pode não ter nascido na fofolândia como o querido, mas passou na fila. Ele é meiguinho, é praticamente um donzelo, ele é o Ag. Pendrell! \o/

Bom, voltando... Logo depois, Mulder e Jeremiah ficam sem gasolina em uma estrada no meio do nada, a mesma onde o funcionário da companhia telefônica morreu ao ser picado por uma abelha um dia antes. Eles decidem seguir caminhando pelas colinas, até que se deparam com um vasto campo ao longe. Questionado quanto ao que seria aquilo, Jeremiah responde enigmático: “Uma plantação em flor.”

Embora tudo continue não fazendo o menor sentido, Mulder observa a plantação com um binóculo, até que vê algo que o paralisa. Junto a um garotinho loiro, ele distingue uma menina extremamente parecida com sua irmã. Não obstante intuísse o absurdo naquilo que os seus olhos lhe mostravam, pois a garotinha aparentava a mesma idade de Samantha quando foi raptada, ele corre ao seu encontro.

Contudo, ao ficarem frente a frente, ela sequer demonstra reconhecê-lo. Não manifesta o menor vestígio de coisa alguma, mas tão somente a ausência de alguém que não está ali, de algo que não é a sua irmã. É quando Jeremiah lhe mostra algo ainda mais estarrecedor, uma série de clones da Samantha, bem como do garotinho que a acompanhava.

Enquanto Mulder inicia uma discussão com Jeremiah quanto à natureza desta “Samantha”, o Caçador de Recompensas chega e têm início mais uma perseguição. Samantha os leva a um esconderijo semelhante a uma grande colméia e, para evitar ser picado pelas abelhas, Mulder derrama sobre si a gasolina (o que me fez pensar: “que bom para o querido que o Cança não estava ali!” rsrs), e dão um jeito de preparar uma armadilha para o CR, que é atacado por milhares de abelhas, permitindo, dessa forma, que dessem no pé.

Na medida em que Mulder se vê envolto com abelhas, “Samantha”, Caçador de Recompensa, colonização... Scully, por outro lado, faz extraordinárias e assustadoras descobertas, partindo de uma coleta de dados aparentemente sem sentido (e sabemos que em AX, não obstante quase tudo pareça, nada é sem sentido rs), feita pelo Ag. Pendrell, que chama sua atenção para o fato de que todos os dados continham as iniciais SEP.

Em posse de tais informações, ela procura X, que a deixa de sobreaviso com relação à mãe de Mulder e o perigo que ela estaria correndo. Coitado... não se deu conta de que a pessoa que estava correndo perigo era ele próprio. Mas antes de sair, revela a Scully o sentido da sigla SEP: Programa de Erradicação da Varíola. E a alerta: “Não abra uma porta se não estiver preparada para entrar.”

Momento engraçadinho:
Scully: “Está ocupado, Agente Pendrell?”
Tadinho, só faltou pular da cadeira! Ele até tenta dar uma ajeitadinha na gravata, enquanto assegura que não está ocupado (claro, pra ela você está sempre disponível, hã?). =D

Ela lhe explica, então, que os dados codificados diziam respeito a uma espécie de marcador genético, e que cada pessoa vacinada contra a varíola nos últimos 50 anos o recebeu conjuntamente. Posteriormente, Scully, em um momento Sra. Spooky, expõe sua teoria a Skinner e a outros agentes do FBI, que relutam em acreditar que o governo estaria catalogando e rotulando a população.

Em seguida, durante uma discussão com Skinner, Mulder lhe telefona e diz estar indo para o hospital onde sua mãe está internada, levando consigo Jeremiah e mais uma pessoa. Mas eis que surge novamente o sósia do Governador, com a cara destruída, mas ainda vivo (arre, que esse tem mais vidas que Connor MacLeod!). Ele bate no querido e dá um fim no pobre Jeremiah e na Samantha. Ao menos, supomos assim...

Após cinco horas de espera no corredor do hospital, Mulder surge... sujo, amarrotado, desbussolado e derrotado. Meio em choque, como um autômato, ele passa por todos como se não os reconhecesse, entra no quarto da mãe e com um olhar parado, a observa sobre a cama.

Sem Samantha e sem a cura para a mãe, a única coisa que lhe resta neste momento é o conforto de um abraço e um sutil cafuné... own...

Neste momento, X cai na emboscada que lhe armaram e assistimos, deste modo, ao fim do segundo informante de Mulder. Mas antes do derradeiro suspiro, ele consegue se arrastar até o apartamento do querido e escreve com o próprio sangue as letras SRSG.

Um mês depois, reconhecemos estas iniciais na porta da Representante Especial do Secretário-Geral (no prédio da ONU), também conhecida como Marita Covarrubias (que tem como maior fã, a Yayá). Ela entrega a Mulder uma pasta contendo a foto de diversas meninas iguais à Samantha, trabalhando na mesma plantação que ele havia visto. E contrária à frase de abertura, que parece ter sido constantemente reafirmada ao longo do episódio, sobretudo pela boca do CR, segundo o qual: “Tudo morre”, a nova informante de Mulder, como um sopro de esperança, assegura: “Nem tudo morre, Sr. Mulder.”

Como se fizesse eco a essas palavras, a cena seguinte mostra o Canceroso e o Caçador de Recompensas ao lado da cama de hospital da Sra. Mulder. Enquanto este não entende o motivo pelo qual está prestes a fazer o que fará, Cança justifica, dizendo que seu empreendimento será vital para que o trabalho possa continuar sem que precisem se preocupar com um obstáculo no caminho (isto é, Mulder). Pois, como o próprio Cança diz: “... o pior inimigo é aquele que não tem nada a perder.”

Assim sendo, o Caçador de Recompensas, como naquelas sessões de cura espiritual que vemos na TV, põe sua mão sobre a testa da dona Mulder, revira os olhos numa demonstração de profunda concentração, e... Záz! Ela abre os olhos... [/Ariana]

[Cleide] Gente, tem hora que Mulder me irrita, como ele deixa a Scully numa roubada daquelas? Sozinha, no meio do nada, com um assassino alien à solta??? Putz tem hora que ele me assusta. Por outro lado, penso também que é porque ele tem tanta confiança na parceira, que a trata como uma igual, e que dará conta da situação... mas mesmo assim acho que ele exagera às vezes!

Linda a fotografia do episódio, que lugar maravilhoso filmaram para ser a tal fazenda dos colonizadores.

Ah, abelhas e pólem foram aos poucos introduzidos na história, assim toda a trama de FTF fez muito sentido.

Adoro o poder da Scully! Como ela tira uma fotografia do marcador nas vacinas contra varíola... realmente ela é perigosa para os planos do sindicato, porque o que Mulder teoriza, ela prova com evidência científica... o legal é que contra os fatos não adianta uma biblioteca de argumentos... viram como todo mundo fica calado quando ela diz que é a ciência e não invenções da cabeça dela?

Ah, linda a cena em que Mulder chega desolado ao hospital, em choque. Adoro o jeito que Scully cuida dele e fica lhe dando esperanças sobre a sobrevivência de sua mãe...

A morte de X é arrepiante, que cena bem gravada! É de doer vê-lo se arrastando e escrevendo a mensagem para Mulder com o próprio sangue. Não importa quantas vezes vejo, sempre me dá arrepios!

É bacana também a entrada de Marita, quando ela diz "Nem tudo morre, Sr Mulder" - lembro que isso foi muito surpreendente para mim a primeira vez que assisti o episódio (se bem que fiquei meio enciumada com aquela loirona ciscando na área da Scully).

E Cança com aquela insistência em salvar a mãe de Mulder dizendo o quanto ele seria perigoso sem ela e como ele é importante para o projeto? Taí um troço que me irritava na época: eu pensava: puxa, o cara é importante mas fazem tanta sacanagem com ele! [/Cleide]

Quotes:

Mulder: Eu poderia tê-la salvo, Scully.
Scully: Enquanto ela estiver deitada aqui, você não pode desistir. Não importa o que os médicos digam.
Mulder: Eu tive uma chance... e a deixei escapar.

Scully: Nós não sabemos disso, Mulder. Você não pode se culpar por algo que você pode apenas ter esperanças.
Mulder: Ele me levou para um lugar de campos verdes. E eu vi minha irmã. Ela era apenas uma garotinha. Eu vi tantas coisas que são inacreditáveis.
Scully: Eu vi coisas também. Mas há respostas a serem encontradas agora. Temos esperanças de que seja um começo. É no que eu acredito.

Mulder: Você põe tanta fé em sua ciência, Scully. Mas... as coisas que eu vi... a ciência não dá nenhum ponto para começar.




Scully: Nada acontece em contradição à natureza, só em contradição ao que nós conhecemos dela. Esse é um começo. É onde a esperança está.



Mais Imagens de Herrenvolk:

O clone de Samantha

Mulder, sem esperanças de salvar sua mãe

Adeus, X

Olá, Marita

12 comentários:

janaX disse...

Olá josi!Olá meninas colaboradoras desse blog mara!Saudades de seus posts,seus comentários ilários e extremamente pertinentes, enfim,saudades de vocês!!!Antes de comecar a me desmanchar para falar de Herrenvolk nao posso deixar de comentar o post do Dia dos Namorados!!!Que era aquilo gente?!Chorei,me emocionei e viajei muito lendo tudo aquilo,um romance de nove temporadas resumido em um maravilhoso texto de fácil leitura e de fácil compreensao até mesmo pra quem nao acompanhou toda a série ou nem mesmo chegou a vê-la!PARABÉNS!!!O Primeiro episódio da quarta e arrasadora temporada(As quatro primeiras pra mim as melhores!)é o que há!Uma grande história,que já tinha se iniciado no final da terceira,grandes revelacoes,surpresas,mais confusoes na cabeca de quem assiste e cada vez fica mais intrigado com o modo que tudo parece se encaixar e ao mesmo tempo nada se encaixa,mais cenas shipper,mais Mulder em toda sua essência,mais Scully sempre absoluta,mais loucuras plantadas em nós pobres mortais pelo sempre the best cabeca de parafina!!!Amo Jeremiah Smith e fiquei trite pelo seu trágico fim,eu realmente via nele uma esperanca de um mundo melhor,mais leve,mais benevolente e,mais uma vez Chris Carter nos mostra que a bondade quase nunca triunfa enquanto o mal se mantiver no comando desse nosso mundo.Um beijo bem grande pra vcs meninas e, mais uma vez bem vindas de volta ao nosso mundinho x particular!!!Até breve eu espero...

Tássia disse...

Parabéns por mais um texto super completo, divertido e bem escrito!
Esse episódio é mesmo repleto de informações importantes, adoro muito!
Sem contar a cena shipper perfeita que presenciamos!!*-*
Fiquei triste pelo X, mas meu informante favorito sempre será o Garganta Profunda!:)
E já tava com saudade dos posts de vcs!

Minha Terra disse...

Fim da 3°temporada, início da 4°, as coisas começam a tomar um rumo....este episódio é lindo. A cena do Skinner deixando o quarto do hospital diz muito, é super shipper... Já assisti este episódio, e o anterior, várias vêzes e sempre tem algo que havia deixado de observar, coisas sutis, bem ao estilo de X File. Parabéns gurias que escreveram, está maravilhoso, muito bom. A 4° temporada promete....

Josilene disse...

Olá, meninas!

Jana... obg. :D Sim... tá complicado fazer os posts... esse ano tá demais. :( Mas aos pouquinhos, vamos seguindo. rsrsrs Q bom que vc gostou do post do dia dos namorados. Ficou simpleszinho, mas bem legal, né? Mas é como eu sempre digo... é AX! Tem que ser bom. rsrs

Tássia.. eu nao fiquei muito triste pelo X não... ruim mesmo é ver a chata da Maritas chegar... ai ai... E sim... O Garganta sempre será o melhor. Saudades...

Cristiana... tadinho do Skinner, né? Sempre tá de vela. rsrsr

Lise disse...

Á VI QUE tem pouco Mulder pra odo mundo num é? kkkkk
Pergunta importante que vcs talvez possam me responder >Nome da musica que aparece na segunda temporada no episódio Trindade, aquele que o Mulder transa com a vampira. Socorro, escrevi um poema baseado na musica mas não acho o nome dela. Ainda ta passando no Terra.Olhei de novo não vi nome nenhum da música.

Josilene disse...

Lise... Olha só... depois de muito catucar... eu achei este site:

http://www.stlyrics.com/x/x-filesepisodes.htm

Ouve o que tem lá e vê se bate com o que vc ouviu no ep. ;-)

Absm

Elizabeth disse...

Esse ep é 10, bem melhor que "Thalita Cumi", achei meio xoxinho aquele. As paisagens filmadas são lindas pra esconder aquele estranho apiário. Já vi e revi AX algumas vezes mas nunca consegui entender direito qual era o objetivo daquelas abelhas com os aliens: transmitir varíola para acabar com a raça humana? Impedir beijos rsrs? De qq forma, acho muito legal e intrigante essa relação entre vacina da varíola e inventário de gente. A cena da morte do X é sensacional, bem como a frase dita pela Scully, mais ou menos assim: "nada acontece em contradição á natureza, mas ao que conhecemos dela". AX está cheia de ótimas frases como essa, tudo a ver com os momentos da série.

Josilene disse...

"nada acontece em contradição á natureza, mas ao que conhecemos dela" - Essa é uma de minhas frases favoritas de toda série.

Acho que a ideia das abelhas era fazer delas uma forma rápida de transmissão do tal vírus alien que a scully pega em FTF não? Os tais que iam usar o corpo humano como casulos para os babies!Aliens. rs

Elizabeth disse...

Esse negócio das abelhas e o óleo negro dominador de mentes são pura doideira, as idéias mais lisérgicas do CC na série rs. Acho que a participação das abelhas acabou no filme FTF, né? Gosto mais delas e seus propósitos, como vc explicou, do que aqueles aliens monstrengos do filme e da 6a temp ou os supersoldados da 9a, mais óbvios.

Josilene disse...

Não lembro mais dos detalhes da sexta temp, Elizabeth (tristeza)... Mas realmente... é como se na sexta eles quisessem dizer que o processo de testes passou para outra fase ou algo assim... e depois que o sindicato saiu de circulação, td meio que mudou...

PS: ideias lisergicas são as melhores. já viu spn? kkkkkkk

Elizabeth disse...

Olha, Josi, meu irmão adora SPN, vi com ele alguns eps muito fodas, mas ainda não vi a série. Sei que ela tem um pouco de AX e portanto, é mara. Fico pensando sobre o que os criadores de ambas fumavam ou cheiravam pra sair tanta doideira kkkkk. Bom pra nós.

PS: Ainda sobre as abelhas, assisti nessa semana o ep "O Princípio", da 6a. temp, que explica tudinho sobre elas: em uma cena em que rola uma audiência entre Mulder, Scully e a alta cúpula do FBI, uma chefe lê o relatório do Mulder sobre as ditas cujas. Um sarro de tão absurdo!

Josilene disse...

Obrigada, Elizabeth, por falar em um de meus eps favoritos de todos os tempos. Agora eu tô doente de vontade de vê-lo. Vou sair da ordem e revê-lo o qto antes. kkkkkk

Qto a SPN. O bom é que boa parte da equipe de spn era a de AX... então... e tipo... em AX eles até se continham, acho. Pq, cara... spn é muita doidera. Muita. E tipo... não tem isso de separar ep pesado de ep cômico. Vc literalmente começa um ep morrendo de rir e termina soluçando.

Mas vc tem que ver td pra entender td direitinho (ou o máximo q dá. kkkk) e ser apropriadamente traumatizada emocionalmente... :)

Pessoas! Tentarei postar ep novo nesse fim de semana, ok? Beijos!