segunda-feira, 23 de março de 2009

01x16 - E.B.E. (O Ser do Espaço)

Roteiro: Glen Morgan e James Morgan
Direção: Willam Graham

Resumo: Numa base militar em Washington, Mulder e Scully procuram por um piloto de OVNI que foi derrubado no Iraque. Lá, Garganta Profunda conta sobre um acordo internacional pra exterminar qualquer Entidade Biológica Extraterrestre (E.B.E.) que sobreviva a uma queda na Terra. O próprio informante alega ter matado um alienígena. Mulder não encontra nenhuma E.B.E. e fica em dúvida se ela já foi morta ou se Garganta Profunda está mentindo. Primeira aparição dos Pistoleiros Solitários.



Comentários:

[Cleide] Eu não tenho a menor dúvida de que E.B.E seja um dos episódios mais importantes da primeira temporada. São vários elementos que constroem o clima desse episódio e fixam definitivamente a paranóia constante na série que nem sei se serei capaz de listá-los.

O início já é arrepiante, o contato imediato dos soldados no Iraque no teaser e depois aquela cena com o caminhão. Até então, a TV tinha explorado temas semelhantes, mas não com a classe de Arquivo X. Mesmo com orçamento baixo, Chris Carter sabia construir o cenário de um jeito que parecia muito real.

É muito bacana logo no início observar Mulder e Scully fazendo seu trabalho, cada um à sua maneira: ele com toda sua expertise em fenômenos do tipo e todo um background tendo levantado vários acontecidos semelhantes em várias épocas e lugares; ela no seu melhor estilo cientista, levantando provas, evidências físicas e traçando o cenário com sua mente poderosa. À essa altura da série, nós, telespectadores, já sabíamos bem como cada um funcionava e eles também já conheciam um ao outro mostrando uma sintonia e se complementando como vimos poucas duplas na vida real ou na ficção.

Um elemento fundamental no episódio é a montanha-russa na qual Garganta Profunda coloca Mulder: uma mentira, uma verdade, uma mentira, uma verdade... "Uma mentira é mais confiável quando contada entre duas verdades..." coisas que só ouvimos em Arquivo X, e não é que fazem sentido? O mais legal, é que voltando no tempo, quando o episódio era ainda inédito pra mim e não sabia onde ia dar aquela busca louca de Mulder, realmente ficávamos analisando, anotando, pensando... em quem acreditar? Em quem confiar? E nós acabávamos pensando como Mulder e Scully, só confiávamos neles, sempre desconfiados de quem aparecia, do que era dito, num tipo de parceria silenciosa, onde os dois tinham a todos nós como cúmplices.

No meio de tanta tensão, tantas dúvidas, inseguranças, é muito especial vermos a cumplicidade que se constrói entre os personagens centrais. A conversa na sala de Mulder com Scully apavorada por ter sido grampeada (afinal de contas, eles são agentes do FBI! Como poderiam ser tapeados?) e Mulder estupefato por ter sido enganado por seu tão estimado informante altamente classificado! Acho que nesse momento a inocência dele começou a morrer e a nossa também. O diálogo na casa de Scully também é especial, só duas pessoas que se respeitam, se admiram, se vêem como iguais e são cúmplices podem ter uma discussão daquelas: intensa, mas ao mesmo tempo cheia de cuidado.

Nesse clima caótico, conhecemos os "Pistoleiros Solitários" - que estariam apenas nesse episódio, mas deram tão certo que continuaram, para nossa alegria, digo de passagem, afinal de contas, eles participaram de tantos momentos especiais da vida de nossos agentes... da abdução de Scully, passando pelo apoio à ruiva em tempos difíceis de Diana Fowley e até no nascimento do amado William. E que certamente nos fazem chorar naquele infame episódio da nona temporada (que ainda resumiremos aqui) entrando de uma vez por todas na lista dos heróis que dão a vida por causas nobres todos os dias.

Eu podia discorrer sobre muitos outros elementos "X" desse episódio: o apartamento de Mulder grampeado, obrigando-o a colocar tudo abaixo para se livrar de perseguições indesejáveis;a perseguição de carro, o agente dirigindo como louco pelas ruas de Washington D.C.; o encontro noturno de aficionados por OVNIs; a perseguição final, mostrando que Scully, acreditando ou não, estaria sempre com Mulder em suas aventuras; a brilhante perseguição ao caminhão através do país (não me surpreende que em Requiem os dois sejam chamados a prestar contas por gastar tanto dinheiro do governo!); além das imagens clássicas, aquelas que fazem com que toda vez que assistamos o episódio sintamos aquela pontadinha de nostalgia no coração e lembremos daqueles bons tempos de sexta-feira à noite esperando o horário da série na infame TV aberta...


Mulder rindo ao saber o que vinha por aí. Afinal de contas, neguinho tem que ser bem maluco para rasgar dinheiro né?




Scully levemente indignada por ouvir seu parceiro (que ela desde sempre achava gatinho - vide Jersey's Devil) dizer que não era plausível que alguém a achasse "hot".



Tenho que dizer que Scully estava uma diva esse episódio - apesar do figurino duvidoso - olhem esse close... É lógico que Mulder estava dando uma de colega mala e a tratando como um cara para não dar o braço a torcer.

Mulder sem palavras diante de tantas verdades, e mentiras, e verdades... (aonde ele comprou essa gravata, hein?)




E a magnífica imagem de Garganta Profunda indo embora pela neblina da noite, sem que Scully lhe veja o rosto.




[/Cleide]

[Marcos Doniseti] Este é um dos meus episódios preferidos da 1a. temporada. Os efeitos especiais não eram lá 'essas coisas' porque o orçamento da série era bastante reduzido nessa época; a audiência somente foi disparar, mesmo, na 3a. temporada (quando cresceu quase 80% em relação ao 2o. ano, que já havia tido um crescimento de quase 30% sobre a 1a. temporada).

Em 'O Ser do Espaço' tivemos uma das frases mais grosseiras que eu já vi um homem falar para uma mulher numa série de TV, que foi quando o Mulder disse, para a Scully, algo como 'Implausível é que alguém ache você quente', o que era algo desnecessário de ser dito, no mínimo. As shippers devem detestar esse momento da série. Até eu, que nunca fui shipper, não gostei.

Mas, apesar da mentira do Garganta Profunda para o Mulder, com a foto falsa para despistá-los, creio que ele aumentou o grau de envolvimento com a busca dele, permitindo que Mulder entrasse numa base disfarçada, mandou os guardas deixarem Mulder em paz quando este foi cercado e ainda deu inúmeras informações para Mulder a respeito do seu envolvimento com a presença alienígena na Terra.

Me parece que o Garganta Profunda estava sempre procurando ajudar o Mulder a saber e descobrir cada vez mais informações a respeito do envolvimento do Governo com os aliens, mas sempre procurava estabelecer limites para isso, impedindo que o Mulder descobrisse tudo.

No começo da série, em 'O Fantasma da Máquina', o Garganta disse que seria conveniente manter o Mulder por perto, para poder controlá-lo, mas chegou um momento em que ele começou a correr mais riscos e a querer ajudar Mulder de fato, como vimos em 'Jogo de Gato e Rato', pois queria que a Verdade fosse conhecida através dele, Mulder. Tanto correu riscos que acabou morto por causa disso, algo que o X vivia dizendo que não iria fazer, pois não desejava ter o mesmo destino do Garganta. [/Marcos Doniseti]

[Starbuck] Vou defender o tosco do Mulder...
Eu acho que ele quis, nesse comentário, provocá-la, já que ela faz questão de se mostrar sempre tão centrada, correta e inabalável... características que vão de encontro ao lance HOT dito por Frohike.

Vou atacar o tosco do Mulder...
Ela não deu a mínima para esse comentário.... Em Never Again, ela lhe deu uma resposta!!! E em Chinga, ela fez ele entender que não faz absolutamente nada longe dela... apesar dela não fazer o mínimo de questão de parecer HOT!!!

Amo a discussão que eles tem na casa da Scully... Ah... tudo isso porque a ruiva, que é poderosa, faz autópsias, fala grego, alemão e sei lá mais o quê, também entende de fotografias e consegue dizer que uma foto é falsificada só com uma lupa! UAUUUUU.... Mas, depois o narigudo reconhece que ela estava certa e tudo fica bem entre eles. E isso num intervalo de uma cena! rs rs rs [/Starbuck]



[Josi] Mulder estava especialmente engraçadinho no começo deste episódio...

Scully: "De acordo com a descrição do motorista do caminhão, a forma que na qual ele atirou poderia perfeitamente ter sido um leão da montanha."
Mulder: "Perfeitamente."
Scully: "O Serviço Nacional de Metereologia reportou, na noite passada, condições atmosféricas nesta área que possivelmente levam a condução de raios."
Mulder: "Possivelmente."
Scully: "É provável que o caminhão tenha sido atingido por um raio, levando a uma falência elétrica."
Mulder: "É provável."
Scully: "E, sabe, há um pântano ali. As luzes que o motorista viu podem ter sido fogo-fátuo."
Mulder: "Fogo-fátuo? "
Scully: "É um fenômeno natural onde o fosfato e metano que sobem da matéria orgânica em decomposição se incendeiam criando uma chama azul."
Mulder: "Acontece comigo quando eu como cachorro-quente."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Morro de rir!

Nesta cena, o interrogado rejeita o copo d'água que a Scully entrega a ele... Engraçado que quando alguém dá um fora na Scully, Mulder dá uma olhada pra ver como ela reage... podre! kkkkkkkkkk


Mas ainda assim, ele não deixa que façam o que querem com ela (lembrei do empurrão que ele dá em Max quando ele vai todo feliz cumprimentar a Scully). Desta vez, ele se diverte com os finados (by Yayá) pistoleiros que ficam se exibindo pra Scully, mas quando o Frohike diz pela segunda vez que ela é "quente", Mulder o manda parar.

Finalmente amigos não-malas de Mulder que demoraram muito a morrer...

Eu tinha raiva disso...

Scully: "Aquelas são as pessoas mais paranóicas que eu já conheci. Eu não sei como você pode pensar que qualquer coisa que eles digam possa ser remotamente plausível."
Mulder: "Eu penso que é remotamente plausível que alguém possa pensar que você é quente."

... antes de perceber a lógica da cabeça de Mulder nesta hora... a danada da Scully percebeu e sorriu.

Eu cheguei a pensar que ele queria mesmo afastá-la de alguma forma dele. Como quando ela o chama de "Fox" em Tooms e ele ri e diz que nem os pais o chamam assim (exagerado). Ele não queria envolver-se além do que já estava envolvido... É claro que todos sabemos que essa batalha, ele perdeu...

Eu também meio que concordo com a Starbuck quando ela diz que ele queria provocá-la. Podem notar que ele passa o episódio inteiro brincando com as palavras dela... então, quando ela fica tirando onda dos amigos dele, dizendo que nada do que eles possam dizer é remotamente plausível, o Mulder rebate com a única coisa que eles falaram que ela possa ter achado lisonjeiro...

Mas ainda assim foi rude... Mulder foi quase um House aqui! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tadinho do Mulder, confiava e gostava tanto do Garganta... O agradece pelo que ele faz, vai todo todo na casa da Scully mostrar a foto... e o cara só prova ser mais um que se aproveita dele.

Adooooooooro a briguinha na casa dela... Ele fica lá tagarelando como sempre e ela o interrompe para dizer que a tal foto é falsa, ele se irrita muito, embirra e os dois discutem. O que se segue é simplesmente a primeira declaração (de muitas) de amor de nossa cética e fria (dizem, mas sabemos que ela pode ser tudo menos fria) agente: "(...) Enquanto eu admiro e respeito essa sua paixão (...)"

Ele só agradece (ainda embirrado) e sai. Mas.......... faz o que ela falou e comprova que a foto é mesmo falsa! Eles sempre fazem isso. Na frente um do outro brigam e discutem, mas depois levam em consideração cada palavra que o outro disse... muito fofis! Este é um dos momentos em que Mulder percebe que ele só tem uma pessoa pra confiar mesmo... uma em 5 bilhões, como ele diz em Loucura Coletiva...

Humm... o Garganta se admira dizendo que a foto foi feita pelos melhores. hehehe Ainda bem que o Mulder tem a Scully... *assoviando*

Pois é, Scully... eu também fico assim. rsrs Lindo, né?





Ah, e a Scully toda admirada do evento, se tremendo toda e o Mulder simplesmente dizendo que era outro embuste (own... essa palavra sempre me lembra Redux).

Bom... de mais... adoro os dois muito à vontade num mesmo quarto, adoro a Scully conspirando com ele dentro do prédio, empurrando o guarda quando o Mulder corre pra onde não devia (ou devia?)... odeio ele perdendo sua chance de novo...

Pobre Mulder... quando pensa que finalmente vai ver uma entidade biológica extraterrestre viva... não tem mais nada lá... E, como sempre, Scully fica esperando do lado de fora. [/Josi]

[Ariana] Primeiro, eu já disse que amo o senso de humor do Mulder? Pois amo!!! A Scully lá, falando de fogo-fátuo, que é um fenômeno natural, blá, blá, blá... e ele me solta essa: "É o que acontece comigo quando como feijão". - KKKK... Hmmm... acho que feijão não deve entrar na lista de compras do novo home. Isso me lembra dos gases do David nas gravações do filme, mas no caso dele, os gases devem-se a outro alimento. Rsrsrs...

Um dos principais motivos que me faz amar muitão este episódio é por ser a primeira aparição do nosso trio querido... Os Pistoleiros Solitários!
Byers: "Mulder, escute isto. O Vladimir Zhirinovsky, líder dos Sociais Democratas na Rússia, será colocado no poder pela força mais demoníaca do século".
Mulder: "Barney?" - KKKKKKKK...

Dessa vez nem ela conseguiu resistir! Mas eu tenho que concordar com o querido. Esse dino roxo é a praga do século! Morte ao Barney! Não deixem seus filhos assistirem! Salvem as criancinhas!!!


Mas o que é mais estranho neste episódio é ver o Frohike dando em cima da Scully. Isso sim é spooky. *.*

Byers de aliança? E não é por nada, mas ele não poderia ter usado uma nota de menor valor! Até eu daria um peteleco nele se me estragasse 20 pilas. E o Mulder lá, se divertindo com a cara dela. Ô dó!


E qual é a do Mulder, de olho na certeira da Scully? Querendo saber quanto ela tem?





Byers: "Mulder, suas idéias são mais estranhas que as nossas!" - Tadinho do querido, as idéias dele são mais estranhas que as de qualquer um. Menos no que diz respeito ao Barney!

Ah-há! Taí a prova de que o Mulder-muitão-querido não foi o cretino que nos fizeram pensar quando traduziram grosseiramente o que ele NÃO disse! O que ele falou é: "Acho PLAUSÍVEL que alguém possa pensar que você é um avião" e não "O que é remotamente plausível é que alguém ache você quente"! Agora podemos parar com essa polêmica de uma vez? (E o melhor foi a carinha de surpresa que ela fez... adorou, heim, ruiva?)

Momento fofo do Mulder: quando ele sai do escritório, combinando encontrar a Scully no apartamento dela, ele a toca de um jeito, como se quisesse lhe passar a segurança que ela precisa nesta hora. Ohwww...

Scully: "A verdade está lá fora. Assim como as mentiras". - Isso é algo que o Mulder irá aprender duramente neste episódio. Eu já adorava essa frase, mas gostei mais com o acréscimo da Scully. Pelo menos tem mais a ver com minha concepção de mundo. Neste sentido sou meio Mulder, desconfio de tudo!

Sempre que eu via esta cena da discussão entre eles, ficava com uma vontade imensa de entrara na tv, pegar o Mulder, colocar de castigo no cantinho da reflexão (dando uma de Super Nani) para pensar na sua atitude, o que disse, até perceber que não pode brigar com a baixinha nunca. Porque ela é seu oposto mais-que-perfeito e jamais se oporia a ele. Daí, eles se dariam os dedinhos e fariam as pazes. Mas a verdade é que toda a tensão causada pela discussão entre eles e a posterior confirmação de que o GP tentou enganá-los, apenas fortaleceu o vínculo entre eles e a certeza de que só podem confiar um no outro. Amo muito tudo sso!

Tadinho, a ficha caiu. E os dedinhos... ah, não fizeram falta. Com aquele olhar, quem precisa de dedinhos? Tadinha da Scully, ainda tentou desviar o olhar, ser forte (e sabemos que ela é), mas quem resiste? Imagina a situação, além de trabalhar com o cara, tendo que ver isso tudo diariamente, ele ainda vem sussurrando, cada vez mais juntinho, com estes olhinhos tão cálidos e pidões, provocando... me digam, alguém é de ferro?

Coitada da faxineira do Mulder, ó a situação deste apartamento! Ele que se atreva a fazer isso hoje em dia! Vai levar um big pláh da ruiva.



Mulder: "Eu não falo japonês, mas acho que um executivo me disse para enfiar um sushi onde o sol não brilha!" - KKKKKKKKKKK

Scully de binóculo, fingindo vigiar a estrada para ver o caminhão do Ranheim, enquanto, na realidade, tá é de zóio no narigão ao lado.



Inédito, ele cochilando. E ela, como sempre, engolindo ele com os olhos... rsrsrs...




Festa de OVNI? Não é por nada, mas esse pessoal podia aprender a fazer uma festa, né não? Nem os aliens pousariam nessa. Afff... Eu, pelo menos não iria.



GP: "Está quieto demais, Sr. Mulder".
Mulder: "Estou ponderando em que mentira acreditar". - Tadinho, outra rasteira. Só o Mulder mesmo pra não cansar de só levar porrada da vida. [/Ariana]

Quotes:

Na casa da Scully:

Mulder: Esta é a melhor evidência fotográfica que já vi. Eu soube que as fotos da Briza do Golfo eram falsas na primeira vez que as vi, mas isto... Isto é a qualidade de evidência que o governo tem reunido por décadas no nível secreto mais alto. O caminhão era um chamariz para desviar a atenção do Forte Benning, onde eles mantém o que resta do OVNI do Iraque. Temos de ir para a Georgia imediatamente, Scully...
Scully: Mulder, esta foto é falsa.
Mulder: O quê?

Scully: Olhe. A sombra do soldade devia ser criada pelas luzes do OVNI. Mas cai na direção contrária à posição da espaçonave.
Mulder: Pode haver outra fonte de luz fora do alcance da câmera criando a sombra.
Scully: Veja com cuidado a cor da luz refletida no pára-brisa. Devia refletir a luz vermelha do OVNl, mas a cor não combina.
Mulder: Pode ser pela cor do pára-brisa, ou a degradação poderia ser atribuída às condições atmosféricas.
Scully: Devíamos analisá-la.

Mulder: Por que você simplesmente não admite, Scully? Você está determinada em não creditar nele.
Scully: Bem, talvez você esteja determinado demais a acreditar nele.
Mulder: Estou determinado a seguir uma dica que pode levar à prova da existência de entidades biológicas extraterrestres. Tenho que ir.

Scully: Mulder, me escute.
Mulder: Não.
Scully: Quer me escutar, por favor? Nunca conheci ninguém tão apaixonado e dedicado à uma crença como você. É tão intenso que chega a cegar às vezes. Mas há outros que estão de olho em você, que sabem o que sei, e, enquanto eu respeito e admiro sua paixão, eles vão usá-la contra você.

Scully: Mulder, a verdade está á fora, assim como as mentiras.
Mulder: Obrigado.




Depois, no escritório:

Mulder: A foto foi analisada pelos computadores do Bureau. Inicialmente, parecia ser legítima. A granulação do filme combina, o padrão e densidade, níveis de cor, as sombras... então, eu notei isso. É a lua, meia lua. Eu aumentei o reflexo no pára-brisa 25 vezes. Aí está a lua de novo, um quarto crescente. A janela não poderia ter refletido a lua daquele ângulo.

Mulder: Você estava certa, Scully. A foto é falsa. Ele tentou nos enganar. Agora, estamos sozinhos nisto. Não há ninguém mais em quem confiar. Eles foram longe para nos despistar. Tem alguma coisa aqui que ninguém deve descobrir.


Outras imagens de EBE:

Os pistoleiros solitários

Primeira vez que eles se descobrem grampeados

A imagem falsa do OVNI

Mulder e Garganta no Aquário da cidade

Mais uma vez, Mulder fica a apenas um passo da verdade

9 comentários:

A. Paula disse...

Ariana!!!

Exatamente! No meu DVD a tradução é "Eu acho plausível"... Fiquei surpresa quando vi a polêmica sobre ele ter sido grosseiro. De toda forma, vou ver novamente, com áudio e legendas em inglês. Mas eu continuo achando que ele não diria isso a ela.

JotaPêAh! disse...

Em inglês ele diz: "it's remotely plausible that someone might think you're hot.". Na tradução que eu assisti fiz: "Acho plausível que alguém possa pensar que você é "um avião". kkk. Não foi nada grosseiro.

Josilene disse...

Vcs esquecem do "remotamente"... hihihi Mas eu acho que foi uma ironia a favor da Scully... Tipo: "Sabe, há uma chance mínima de alguém te achar quente..."
kkkkkkkkkkkkkk

ADRIANE disse...

Pô parei por aqui, o pessoal da minha familia tá começando a achar que eu to ficando louca, rindo sozinha no computador lendo teus resumos, mas amanhã rs rs rs eu to lendo de novo, boa noite e muito obrigada pessoal.

Josilene disse...

Adriane... *abraços gigantes* brigadão!

Ai, gente... agora que meu inglês melhorou um pouco, eu entendo mais essa frase de mulder... na verdade, acho que eu entendi melhor foi a ironia que ele usou. kkkkkkk Enfim... foi definitivamente um elogio! ;)

janaX disse...

OIE JOOOOOOSSSSSSIIIIII!!!!!!Que saudades amiguinha!!!Não que eu não dê uma passada básica no blog,mais o nosso desafio leia e comente os posts antigos...não tava dando meeesmo!!!Tava louca pra voltar pra cá e devanear sobre os super textos de vocês e revisitar minha eterna série favorita, nas minhas temporadas favoritas,no meu blog favorito de AX,com minha amiga virtual favorita Josita!!!Bão,matadas as saudades vamos recuperar o tempo perdido falando sobre esse ep.First vou me derreter para falar desse post específico que,fala sério!,matou a pau com uma riqueza de detalhes ímpar e esmiuçando magníficamente pelo povo daí do blog,congratulations people,Josita very good!!!Eu como uma entusiasta das primeiras temporadas de AX,por todos os motivos que já citei aqui várias vezes,principalmente pela atmosfera que reina na primeira temporada sendo mais objetiva,as cores dadas aos eps,os assuntos abordados(todos vistos por um prisma que era novidade na tv mundial)e seu charme peculiar,eo hiper super mega blaster master fofo relacionamento dos protagonistas(a maneira como se conheciam e interagiam nos primeiros eps...tão fofinho...ai ai...),cara tô me alongando mt...sorry Josi!Enfim adoro esse ep E.B.E é muito bem escrito,muito interessante,nos apresenta os amados e "finados" Pistoleiros Solitários,a frase altamente discutida ai no blog que Mulder diz a Scully a respeito dela ser HOT(cara GA é realmente muito hot até hoje...sabias palavras do Frohikezinho!),o meu ídolo Deep Troat(lágrimas nos olhos de pensar no seu destino que se aproxima...)e seu dialogo final com Mulder que nos descortina um pouco do que estaria por vir no futuro da série,genial essa é a palavra!!!Eu tenho até o livro desse ep,que eu também gostei muito,ah sempre quero mencionar que adoro aqueles desenhos que vocês colocavam nos posts,são lindos, perfeitos e hilários,A-D-O-R-O!!!Enfim babies,é muito bom estar de volta...Beijo Josi amigona,saudades...até...

Josilene disse...

Jaaaaaaaaaaana! Saudades!!!

Esse ep é magnífico. FATAO!

Bom... não coloco mais os desenhos pq a criatura que o faz mudou o site e tipo... é todo em chinês/japonês (não sei bem)... Um dia eu pergunto e tipo... peço pra ela pra usar os desenho dela aqui. kkkkkkkkk Mas eu ainda sou tímida de falar com a criatura. /o\

(definitivamente não sei o que dizer com relação a seus elogios. vc é muito fofa. obg... de coração. *sinta-se abraçada*)

Elizabeth disse...

Taí um ep muito legal pra se assistir depois de "Suspeitos Incomuns" porque dá pra ver o qto os Pistoleiros tornaram-se paranóicos depois da aventura vivida com a Susanne Modeski. O próprio Mulder tira um sarrinho dessa paranóia dos três amigos, achando as idéias deles muito spooky (olha quem fala rsrs). Putz, como o Mulder era ingênuo, chegando até a agradecer o Garganta pelas suas dicas, pobrezinho... Adoro a cena do aquário, qdo o informante diz, na maior cara de pau, que tentou tapear Mulder com aquela foto (como não amar o Garganta, classudo, cínico e cara-de-pau, pra mim, o melhor colaborador (?) de M&S). Por fim, E.B.E. tem muita coisa legal, já bem descrita pelos autores do post, mas eu gosto demais das cenas em que M&S se livram dos capangas que os seguiam, a bagunça que Mulder faz no ape procurando a escuta e, claro, daquela briguinha, ou melhor, daquele embate de idéias entre os dois (legal é que há muitos outros embates na série, dava pra rolar até uma enquete pra votar no mais tenso). Acho uma bobagem terem incluído aquele diálogo grosseiro de Mulder com a Scully (em inglês ele realmente fala "remotely plausible"). Não tem a ver com o enredo do ep e nem com o próprio personagem, já que Mulder nunca mais demonstrou tamanha grosseria com a ruiva. Penso que essa fala deve ter sido incluída por algum roteirista ou produtor misógino. Pra mim, E.B.E. é um dos melhores de toda a série.

PS: Caraca, Josi! Visitando o blog hoje reparei que com "Suspeitos Incomuns" já são 100 eps apresentados aqui, sem contar posts sobre outros assuntos e enquetes (entendi que esses não contam como eps, não é?). Só posso parabenizar vc e todos que já colaboraram, escrevendo lindamente sobre os eps e nos convidando a apreciar AX sobre novos prismas. Pra mim, vários posts ficaram até melhores que os eps em si, mas todos têm a qualidade de deixar qq um com água na boca de (re)ver essa série maravilhosa. Faltam outros 100, mas aposto que vem muita diversão porque está chegando a "fase Califórnia", no mínimo polêmica. Torço para que vc continue tocando esse blog fodástico!!!

Josilene disse...

eita, elizabeth! é mesmo. esse ep é ótimo de se ver depois de suspeitos incomuns. o primeiro ep em que os pistoleiros aparecem. ownn...

Eu já expliquei por aí como eu me sinto com relação a essa fala de mulder? Acho q já falei no blog, mas não sei onde. rs Acho que qdo eu escrevi o post (não reli), eu pensava assim como vc, elizabeth. Mas hj eu vejo diferente. Assim, eu acho que mulder ali usou de ironia fina. Ela tá falando que nada do que eles dizem pode ser remotamente plausível, daí ele responde com um "ei... alguém te achar gostosa é remotamente plausível", já que ele ta incluindo dentro das ideias dos pistoleiros o fato de um deles a achar muito atraente. :)

Mas, ei ei!... nem tinha reparado nisso de que passamos do que ep 100! Sério? Eu pensei que era detour? ownn... já fizemos 100 eps! \o/ E sim... foram mais de 150 posts até agora. Nossa... dão trabalho, mas vale a pena, né? Estou aqui ainda graças a vcs que vem aqui e comentam e dão força. Muuuuito obrigada.

Beijões, gente! Até mais!