domingo, 17 de julho de 2011

04x03 - Teliko (Teliko)

Roteiro: Howard Gordon
Direção: James Charleston

Resumo: Homens afro-americanos estão desaparecendo. Seus cadáveres, quando encontrados, mostram o branco da morte, sem qualquer sinal de pigmentação na pele. Teriam sido mortos por uma nova e virulenta doença? Ou teriam sido assassinados? Talvez a resposta seja encontrada em outro lugar.



Comentários:

"Há uma piada sobre Michael Jackson aqui, mas eu não consigo encontrar..."


[Josi] "Enganar, iludir, ofuscar."

Ok... eu morro quando vejo ele com a mão na boca direto e nunca consigo ouvir direito o que ele abudeja enquanto isso... rsrsrs




Gente... AX incrementa muito o vocabulário e os conhecimentos gerias da gente... onde mais iríamos saber o que era a glândula pituitária, onde ela se localiza e pra que ela serve?

Uma frase que eu gosto muito e que é bem a cara de Mulder é quando ele fala da causa da morte de uma das vítimas: "Indeterminada, mas nem por isso desconhecida" - Adoro!

O final na construção é ótimo! Mas... assim... eu tava pensando hj de manhã... o cara joga a semente em Mulder, mas pq ele não espera pra jogar na Scully tb? Não teve oportunidade talvez? Ou não sabia que ela estava vindo?

Opinião de meu irmão com relação a Scully: "Por isso eu gosto da Scully! Ela lasca logo! Mulder fica com esse nhenhenhem" - Na hora em que o cara aparece e ela atira... kkkkkkkk Eu penso exatamente a mesma coisa...

Ah! Adoro o realismo de AX! Morro de rir na cena em que Mulder é drogado pelo Aboah! Ele faz uma cara hilária! (Amo DD) E depois quando a Scully o acha, ele tá lá no chão babando!

Considerações aleatórias:
- amo Scully salvando o Mulder;
- não tenho idéia como ela consegue tirar 1,82m de peso morto de cima daquela tubulação tão facilmente... a mulher é forte mesmo!
- amo Mulder sinalizando pra ela com os olhos...
- ela entendendo...
- e metendo bala do cara de novo (desta vez acertando)

- amo o fato do cara cair lá no lado e ela nem se importar e voltar pro lado do narigudo! Fora que ela coloca Mulder docemente do lado de um dos cadáveres...



Eu geralmente tenho muita pena de toda e qualquer criatura viva, mas o fato é que algumas coisas são impossíveis de se evitar e uma delas é a morte do Aboah. A empatia que eu sinto por ele é a mesma que eu tenho com as aranhas que eu mato aqui em casa, tipo, é ela ou eu... E ninguém o matou realmente, né? Ele tinha uma doença cuja cura não era possível.

Palavras finais da Scully: "Temos medo dos estranhos entre nós. E este medo nos faz iludir, enganar e ofuscar. Escondendo a verdade não apenas dos outros mas de nós mesmos."

Acho muito interessante esta frase final porque quando a gente lê a frase no início e é levado pelas teorias de Mulder de conspiração, a gente tende a levar essa frase pra um nível mais global... como uma entidade governamental qualquer ou um tipo de poder usa destes artifícios (enganar, iludir e ofuscar) para fazer com que as pessoas não vejam a verdade e eles continuem sempre no poder... enfim... Mas essa frase da Scully nos faz cair do pedestal e ver que nós não somos apenas enganados, mas também enganamos a todos quase o tempo todo... [/Josi]


[Starbuck] Uma das poucas vezes que vimos The truth is out There sair de cena.... em seu lugar colocaram:

DECEIVE (Enganar)
INVEIGLE (Iludir)
OBFUSCATE (Ofuscar)

- O interessante nesse episódio é que o Skinner nem chama o Mulder para o caso, já que o problema em questão parece se relacionar somente com vírus e afins. Vimos então uma Scully com roupa clara adentrando o escritório do grand skin e recebendo um novo caso... só dela...

Um adendo: ELES ESTÃO LINDOS NA QUARTA TEMPORADA...aff



- Acho esse episódio poético, triste e angustiante. Isso porque mais uma vez vimos o mal advindo não do desejo de ser mal, mas como reflexo de uma necessidade de sobrevivência (como o Tooms). Não é fácil apontar a arma e acabar com algo assim, a ruiva faz isso... Mas, ela faz autópsias em gatos na mesa de jantar, enfim... ela consegue e, mais que isso, ela pode.

- O mulder chegando na sala de autópsia, daquela forma afobada que ele fica toda vez que é deixado de lado, é uma das minhas cenas favoritas. Já chega falando uma piadinha (claro que com esse tema, só poderia ser relacionada com o Michael Jackson) e depois sai (com umas coisas do caso numa bandeja) dizendo que entrará no caso antes que haja mais mortes. Ok... a cara da scully depois que ele fala isso é ÓTIMA.

*sem mim, você não resolve esse caso, por mais poderosa que seja*





*se ele não fosse tão diabolicamente bonito, mandava-o a merda...agora.*





- Uma pergunta: eles fazem uma cena externa com a Marita só para ela fazer aquela cara de "não sei representar uma mulher profunda e misteriosa, mas sou loira, dêem-me uma trégua"?? O mulder poderia ter recebido a dica por e-mail. Teria nos poupado a presença da marita e gastos extras no episódio. afff.

- Gosto da Scully toda médica nesse episódio... com a roupinha verde, o troço na cabeça, a máscara.. enfim, todo o kit IWTB...

- Não sei quanto a vocês, mas eu sempre torço (mesmo que isso seja incoerente, já que vi esse episódio várias vezes) para aquele assistente social ter sua glândula pituitária sugada na primeira vez que ele vai na casa do Samuel... afff...

- Bom...aprendi nesse episódio que...
- o Mulder não sabe brincar sozinho e nem deixa os outros (leia-se a ruiva) brincarem.
- Mulder e Scully gostam e fazem questão de ser... sexy. (mas, isso eu já sabia)
*faço autópsias e biquinho*






*uso as armas que tenho para ela me deixar participar do caso*





falo nada.






- Eu gosto do Samuel Aboah... sei lá.. tenho afeição por ele e quando o episódio termina, com ele naquela cama, com aquele olhar assustado, nossa... me dá uma angústia.

- Acho muito linda a cena em que o embaixador (da África) fala sobre a lenda dos Telikos, os espíritos de ar. Eu amo lendas... (deve ser minha vertente Anasazi).

- Ah... tadinho do Pendrell.. todo mundo curte com a cara dele. O Mulder até brinca dizendo que a Scully não pôde vir porque tinha um encontro. E depois de ver a cara de desolado dele, fala: não se preocupe, agente Pendrell, ela tem um encontro com um defundo. Enfim, o narigudo nem se abala com o amor platônico do menino...

- E a penúltima cena... uauuuuuu... Scully chega, depara-se com um Mulder desorientado (pois foi atingido por um daqueles troços que o Aboah sopra) no corredor lá daquela construção abandonada e fala: "não se preocupe, EU ESTOU AQUI". Yeahhhh...

- E o monólogo final da Scully (que reflete, de certa forma, a minha angústia com relação a esse episódio):

"Minha convicção continua intacta: o mecanismo pelo qual Aboah matava e, por sua vez, sobrevivia só pode ser explicado pela ciência médica. E essa ciência vai acabar descobrindo seu lugar no contexto da evolução. Mas o que a ciência talvez jamais consiga explicar é o inefável medo que temos dos estranhos entre nós. É um medo que muitas vezes nos leva, em vez de buscar a compreensão, a enganar, iludir e ofuscar. A ocultar a verdade, não apenas dos outros, mas de nós mesmos." [/Starbuck]


Quotes:

Mulder: Se Aboah não tem uma glândula pituitária, então seu corpo não teria a mínima habilidade de produzir melanina por ele mesmo, certo?
Scully: Teoricamente, sim.
Mulder: Bem, quando você o examinou, você não notou nenhuma caracterísca albina ou tratamento.

Scully: Levando em consideração os seus exames, eu não saberia dizer como ele consegue se manter vivo.
Mulder: É disso que estou falando, Scully, sobrevivência. E não penas a de Aboah. Eu acho que a anomalia que você observou não é tão-somente fisiológica, eu acho que pode ser evolucionária.
Scully: De que você está falando?

Mulder: A tribo perdida, um clã de albinos ligados por um defeito genético em comum que se adaptaram a gerações ao...
Scully: O quê? Ao roubar os hormônios de outras pessoas?
Mulder: De alguma forma, Aboah conseguiu sobreviver.

Scully: Bem... o que quer que ele tenha feito para sobreviver... Quero dizer... O que faz você pensar que não é um caso isolado?
Mulder: Por causa de algo que alguém me contou ontem à noite. Um folclore africano.
Scully: Então, você está beseando a sua teoria em um folclore?

Mulder: É só uma outra forma de descrever a mesma verdade, certo? Quero dizer, todas as novas verdades começam como heresia e acabam como superstições. Nós... nós temos medo do desconhecido, então as reduzimos a termos que são familiares para nós, como folclore, ou doença, ou... uma conspiração.

Mais Imagens de Teliko:

Aboah

Mulder e Scully

Mulder depois de ser atingido pela droga de Aboah

Scully salvando o dia

4 comentários:

Tássia disse...

Mais um post maravilhoso! Faz um tempo que não vejo esse episódio e confesso que depois de ler os comentários de vcs fiquei com uma baita vontade de revê-lo o mais rápido possível!:)

Minha Terra disse...

Ótimo... como sempre, muito bem escrito... este episódio nos trás tudo de diferente em X File, a história, o seu desenrolar, os personagens exóticos, tudo bem montado. E outra coisa, os protagonistas, DD/GA, estão particularmente lindos nesta temporada. Uma história que atravessou o oceano, vinda do velho continente africano, adoro estas coisas de lendas, velhos contos.... muito bom.

Josilene disse...

Tb amo lendas. rsrs E, sim, eles estão no ápice da blz entre a quarta e quinta temporadas. Impressionante!

Ah, meninas... adoro quando vcs dizem que um post fez vcs terem vontade de rever o eps... *.*

Fofas!

Elizabeth disse...

Esse ep é mesmo muito legal, mas sempre acabo comparando o Aboah ao Tooms pelas semelhanças: aqueles zoiões coloridos espreitando a vítima, a necessidade fisiológica de matar, a habilidade de se enfiar em lugares apertados e a aparência dócil e inofensiva do monstro são puro dejàvu. Tooms é perfeito e esse Aboah não chega nem perto, mas acho engraçada a fala arrastada dele, deeeevaaaagaaaaar, parece que ele fumou uns bons hectares de erva ou então tá chapado com aquela maracujina porreta com que ele dopava suas vítimas rsrsrs. Mas quem fica com uma cara de chapadaço mesmo é o Mulder! Adoro aquela expressão nocauteada dele depois de ser atingido pela maracujina do Aboah. PÔ, ele até baba kkkkkkk. Mesmo assim, ele ainda consegue se comunicar pelo olhar com a ruiva, que manda bala (a Scully atira menos que o Mulder, mas não perde tempo nem alvo, adooooro!!!) e salva ambos. Só não entendi como o Aboah suga a melanina do povo: então ele enfia aquela zarabatana no nariz da vítima e chupa por canudinho a melanina? Ui!!! Por isso que amo AX, as pirações bizarras dos roteiristas da série não tinham limites rsrsrs. Post 10 tb!