segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

01x12 - Beyond the Sea (O Vidente)

Roteiro: James Wong, Glen Morgan
Direção: David Nutter

Resumo: Scully tem um breve contato paranormal ao ver seu pai que acabara de morrer. Por outro lado Mulder se torna céptico ao investigar um caso no qual um condenado à morte se oferece como médiumque pode ajudar a solucionar o mistério.



Comentários:

[cleide] Beyond the Sea foi o primeiro episódio de Arquivo X que vi!

Curiosidades:

- É o primeiro episódio que faz referência ao vício de Mulder por pornografia, referência retomada várias vezes por humor durante a série;
- James e Glen foram premiados por esse episódio;
- É a primeira vez que Mulder é baleado na série;
- É o primeiro episódio com o foco em Scully;
- Na hora que o pai da Scully aparece para ela, na verdade o ator estava rezando o Pai-Nosso;
- Sheila Larken que faz a mãe de Scully era esposa de R.W. Goodwin, co-produtor executivo de Arquivo X;
- Don Davis, pai da Scully, trabalhava com David Duchovny em Twin Peaks.

Da série "Seu cabeleireiro te odeia":

Sra. Maggie Scully. Lembram-se de como teve uma época em que fazer permanente era a grande moda?




Dana Scully. Que Scully é linda de qualquer jeito, não há dúvidas, mas que o tal cabeleireiro queria que ela ficasse feia, é fato! Olha como o tal errava a mão no laquê!


Pela primeira vez há uma inversão de papéis, o que mostra que Scully e Mulder não são rígidos, e têm essas contradições naturais de seres humanos. Scully não é a "muralha" que parece, se fragiliza e chega a acreditar no sobrenatural por ter visto o próprio pai. Mulder no papel de cético é mais duro que a parceira, e quando não quer acreditar em algo, encontra motivos para não acreditar, é enérgico como sempre ao defender seu ponto de vista. Por outro lado, se preocupa com a parceira e sua credulidade no pretenso médium.

É também a primeira vez que vemos Scully furiosa pelo fato de Mulder ter se ferido... parece uma fera defendendo seu território: "Se Mulder morrer daqui há alguns dias, ninguém me impedirá de eu mesma ligar o gás de sua câmara, seu filho da p#@%$&*!"

Outro detalhe, é o medo de Scully do sobrenatural, ela meio que "perde o chão" nesses momentos... entra em crise de fé, pois por mais que ela tenha visto sinais que podia acreditar prefere ficar sem saber... podemos ver essas crises em outros episódios, especialmente em "Revelations" e "All Souls". Scully as vezes entra em conflito com sua postura perante o sobrenatural ela tem essa certa dificuldade em acreditar sem corroboração científica. Sabemos que ela mudou muito durante a série, abriu os olhos para as possibilidades extremas, mas nem tudo muda...

Como algumas imagens valem mais que mil palavras:

Gente, sem querer ser maldosa, mas como o tempo fez bem para nossa amiga ruiva! Olhem essa camisa.




Tentando parecer forte na frente do parceiro (o que adianta pouco, desde o início Mulder tinha o dom de ler as emoções da ruiva).



Lindo como eles já tinham um enorme afeto um pelo outro...





[/Cleide]


[Josi] Bom, primeiramente, a Gillian estava simplesmente perfeita! Eu fico impressionada sempre que vejo... A mulher arrasou!!! Ela soube colocar na personagem a dose certa de firmeza e fragilidade! Nossa!

Ah, uma coisa que eu não tinha atentado na primeira vez que eu vi esse episódio: A Scully sabe cozinhar gente... E bem! rsrs Segundo a mãe dela, claro...

*medo* Era a moda? :/ rsrrss






Ei, mesmo triste a Scully não perde uma oportunidade de fazer piada com os vídeos pornôs de Mulder, não é? rssrs

Mulder a chamando de Dana pela primeira vez... Eu acho muito bonito quando isso acontece... talvez por ser tão raro. Mas ele é sem-vergonha mesmo, alguns episódios depois quando ela tenta chamá-lo de Fox, ele corta. Ainda bem que ela é ruiva, faz autópsias e não é qualquer coisa que a afeta... rsrrss

Aqui ela está muito cute! Notem os olhos marejados...





Mulder é sempre cético com as coisas que são realmente aceitas... como religião (católica), adivinhadores (lembram de Clyde Bruckman?); ele também ficou zangado com o jeito zem da irmã da Scully... Acho q ele pensa que estas pessoas estão enganando todo mundo.

Ela querendo recriar a cena com o pai dela... Acho que depois ela percebeu que essas coisas não podem ser recriadas como num experimento científico.



Mulder ainda estava meio assim com ela né? E ela ainda não tinha feito maluquices. rsrs

Mulder: "isto é algo q o bureux espera do estranho Mulder não de Dana Scully".

Acho lindo como eles quebram o pau e na mesma hora fazem as pazes! rsrs

Alguém já percebeu que esses dois só podem ficar colados? Tanto espaço e eles sentam ombro a ombro... rsrsrs E eles sentam ao mesmo tempo... *amo isso*



Mas a melhor cena sem dúvidas é a que ela confronta o cara depois de Mulder ser ferido. A mulher perde o pai e logo depois o... o... melhor amigo é ferido. Aff!

Quase choro junto com ela... aqui ela tinha medo de acreditar e medo de não acreditar ao mesmo tempo... é de deixar um doido...



Uma frase boa que a Scully diz é qdo ela replica a afirmação do Boggs de que a morte é um lugar escuro e frio e que Mulder pod ir para lá. Ela diz que este pode ser um lugar escuro e frio para ele mas não será para Mulder nem é para o seu pai...

O que foi aquela cena da Scully tão pequena e delicada liderando o grupo que quebrou o cativeiro? Adorei!




Agora... por que Boggs acaba ajudando a Scully a salvar o rapaz mesmo depois de saber que ele não teria um acordo? Eu acho q pq ele queria ter um elo antes de morrer ou mesmo queria se redimir de alguma forma... tentar algum tipo de perdão... Sabe-se lá...

O que tem a ver com IWTB? Além de mostrar um pouco mais do relacionamento de M&S e em como a Scully já é ligada ao Mulder e vice-versa, acho que, como disse a Cleide, a história de acreditar e não acreditar mesmo... A troca de papéis por um momento... O lance do vidente? Talvez, mas o cara é mau, né? Apesar de ter salvado a vida da Scully no final, fica claro que ele não fez isso de forma totalmente altruísta.

Também há o fato de Mulder se mostrar cético no começo e confrontar a Scully... No fim acho que ele chega a acreditar, já que ele pergunta a Scully o por quê dela não acreditar mesmo depois de todas as evidências. Ou... pode ser isso mesmo... depois de tudo o que a Scully vê, ela continua sem acreditar totalmente.

Ei, no final... a Scully fica lá no quarto de Mulder... pensando... de costas pra ele? rsrrsrs É o máximo do "ficar confortável na frente do outro". É a primeira vez q ele é hospitalizado não é?

Quanto ao que Frank S. disse de Mulder ter se apaixonado na cena final... eu ainda não sei. No início do episódio ele também está muito fofo com ela... A chamando de "dana", a carícia no rosto (lindoooooo)...

Uma referência a este ep aparece em "O repouso final de Clyde B.", qdo Clyde está tentando absorver alguma coisa dos objetos que Mulder lhe
passa tem uma hora em que ele diz: "Este é um pedaço de sua camisa do Nicks". [/josi]



[Starbuck] Beyond the sea é um episódio que apresenta o medo provocado pela consciência que a existência talvez seja maior que a vida. Quando o Boggs está andando pelo corredor da morte e vê a imagem dos familiares que ele matou parece que finalmente ele entende que a dor que provocou foi multiplicada infinita vezes e que seu próximo passo o levará ao encontro de sua família. Ali a gente percebe porque um cara como o Boggs, que mata por prazer, que não tem o mínimo de empatia com o próximo, resolve – num último momento - ajudar a Scully. Ele faz isso porque ficou com medo, porque o medo talvez seja o sentimento mais primitivo que carregamos conosco... e o medo dele foi refletido nas imagens que ele viu (e via) dos familiares que ele matou.. Talvez o seu “fim evidente” não seja o que ele realmente teme, mas a espiritualidade que estranhamente ele adquiriu e o fez perceber que a VIDA não acaba simplesmente. É o típico episódio que você termina de assistir em silêncio...e fica assim por algum tempo.

Para mim, o "I'm afraid. I'm afraid to believe" da Scully equivale ao "I want to believe" do Mulder. É como se numa dessas ironias da vida aquele que quer acreditar é o que tem mais dificuldade em crer sem ter algo a se apegar, enquanto aquela que teme parece estar constantemente diante do impossível, mesmo que desejasse não ter o sentido disso. (A história irá se repetir em IWTB... quase 15 anos depois)

Devaneios da Star (“me deixem”): Fico pensando... o que seria da vida deles se um não tivesse encontrado o outro?

Assim que o pai dela morre, ela volta ao trabalho, mas acho que não é pelo trabalho em si, é para ficar perto dele... Já bem no início, a amizade que um sente pelo o outro é o que de mais forte existe na série. Na época que XF passava na TV e, especialmente agora, um programa mostrar uma amizade tão intensa não é algo comum. Os casais ou iam as vias de fato rapidamente, ou ficavam flertando com milhões de pretendentes no decorrer da série até ...ao final.. admitirem o óbvio. Então apareceu XF e misturou (queria usar o amálgama rs rs, mas deixa pra próxima) de forma convincente a vida dos personagens com as histórias contadas em cada trama.... Scully e Mulder acrescentam o que eles são em cada história, daí faz a história ser vista de forma totalmente diferente. Não é como esses seriados que existem por aí.. que vem uma história e parece que os personagens passam por ela como se vivessem num universo à parte ... A Scully de BTS tinha medo de acreditar, já a Scully de "This is not Happening" terá medo justamente do oposto, de parar de acreditar (no caso, que ainda havia vida em Mulder, por mais sobrenatural que tudo aquilo parecia).

Curiosidades:

A Gillian interrompeu o Chris Carter na wondercon/2008 (quando ele falava que esse era um dos episódios preferidos dele) para dizer que foi esse episódio que a salvou da quase inevitável demissão, pois os produtores da FOX queriam a cabeça ruiva dela. O CC negou sorrindo, mas ela continuou e acrescentou que foi isso mesmo. Todos nós sabemos dessa história, os produtores da FOX queriam uma mulher mais exuberante (oi?) para o papel da Scully e quem lutou pela Gillian com unhas e dentes e cabelo de parafina foi o CC... Thanks God!!! [/Starbuck]


[Ariana]

A Scully está tão bonitinha neste episódio! Principalmente neste início, com esta presilha, que devia usar mais vezes. Principalmente na presença do querido...



Papai Scully: “Se esta sua idéia de diversão é catar pinha, aproveite”.
Maggie: “Como se ele fosse um entendido em se divertir!” – É acho que é de família!

Lembro que eu também via muito aquela propaganda do spray para carecas. Era um dos meus preferidos.

Definitivamente, telefonema de madrugada é desgraça na certa!

Scully: “A última vez que esteve tão entretido foi com A Revista do Vídeo Pornográfico!”

Mulder; “Como vai, Dana?”
Scully: “Dana...” - Medão ao vouvir ele a chamar assim!

Mulder: “Ele diz ter obtido esta informação através de transmissões psíquicas”.
Scully: “Mulder, será que sinto um certo ceticismo?” - KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Hã... Que gravata é essa do querido? Bem, não é só a Scully que tem um gosto singular.




A cara do Mulder ao ouvir Scully dizer que vai com ele é tão... ohwwwww...

Nunca tinha reparado, na cena em que o Mulder sai da sala, um objeto pendurado próximo à porta e que havia aparecido em outro episódio... o boné do Max! (Bem, admito que tive de ver Caçada Sangrenta para confirmar). Pena que não tem foto...

Quanta gente nesse funeral, hã? E até neste momento ela se preocupa em não tê-lo desapontado.




Que cabelo é este da Maggie? É, isso também é de família! Olha, a Maggie é contra o governo! Ah, pra quem não sabe, contra o governo é a designação para pessoas vesgas.


É mesmo muito impressionante a voz do Boggs! Toda a atuação do ator que o interpretou é extraordinária!




O olhar de interrogação do Mulder em direção à Scully, quando ela sai correndo ao ouvir o Boggs cantando “Beyond the Sea”.




Ela pode mentir para todos... menos para ele!





Adoro a explosão de raiva do Mulder, devido à preocupação pela forma como ela se arriscou, indo sozinha até o local indicado pelo Boggs. E como, logo em seguida, ao perceber sua fragilidade, fala de forma tão afetuosa com ela sobre a influência que a perda de seu pai está interferindo em seu julgamento.

Um dos melhores momento é a cena em que Boggs descreve à Scully, mais abalada do que nunca, após Mulder ser baleado, um evento da vida dela em que, escondida dos pais, pega um cigarro de sua mãe para fumar, apenas pela sensação de perigo, de fazer algo errado, proibido. Por aí percebemos que, por trás dessa imagem toda certinha, rígida e controlada, esconde-se outra Scully, que em alguns momentos grita para sair e se rebela. Pela primeira vez vemos ela tão frágil, descontrolada, fora de si, tão disposta a acreditar, ter uma espécie de consolo para a sua dor.

Boggs: “Não subestime meu medo da morte, e não diminua meu terror de voltar para aquela cadeira”. Eu, sinceramente, sinto pena dele. Sou terminantemente contra a pena de morte. Independente do crime que a pessoa tenha cometido. Acredito que toda forma de crime contra a vida deve ser punido com prisão perpétua, mas tirar essa vida, ninguém tem o direito.

E ouvir Mulder chamando Scully de “Dana” três vezes num mesmo episódio é... muito spooky!

Pô, ela tava tão bonitinha o episódio inteiro, tinham que estragar!





[/Ariana]

Quotes:

- Discutindo com o Mulder no quarto de hotel:

Mulder: Por que você mentiu em seu relatório para a polícia?
Scully: Eu pensei que seria uma explicação melhor naquelas circunstâncias.



Mulder: O que você quer realmente dizer é que você não quer deixar registros de que acreditou em Boggs! O bureau esperaria algo assim do "estranho" Mulder, mas não de Dana Scully.

Scully: Eu pensei que você ficaria feliz por eu ter me aberto a possibilidades extremas.
Mulder: Dana... se abra a possibilidades extremas apenas quando elas forem verdadeiras.


- Confrontando Boggs:

Scully: Você armou isso pra nós. Você está nisso com Lucas Henry. Isso era uma armadilha para Mulder porque ele ajudou a prendê-lo. Bem, eu vim aqui dizer que se ele morrer por causa do que você fez, daqui a 4 dias ninguém vai me impedir de ligar a chave do gás que vai acabar com sua vida, seu filho da p%$#!!!

Boggs: Dana... (com a voz de Mulder) Você é a única que acredita em mim.





Scully: Não! Eu não acredito em você!






Boggs: Se você não acredita em mim, talvez acredite em si mesma.






- Visitando o parceiro no final:

Mulder: Dana. Depois de td o que vc viu, depois de todas as evidências, pq vc não consegue acreditar?




Scully: Eu tenho medo. Medo de acreditar.
Mulder: Vc não consegue encarar este medo? Mesmo se isso significar que vc nunca vai saber o que o seu pai queria lhe dizer?

Scully: Mas eu sei.
Mulder: Como?
Scully: Ele era meu pai"






A música Beyond The Sea:

Somewhere beyond the sea
Somewhere waiting for me
My lover stands on golden sands
And watches the ships that go sailing

Somewhere beyond the sea
He's watching for me
If I could fly like birds on high
Then straigt to his arms I'd go sailing
It's far beyond a star, it's near beyond the moon
I know beyond a doubt
My heart will lead me there soon

We'll meet beyond the shore
We'll kiss just as before
Happy we'll be beyond the sea
And never again I'll go sailing
Some sailing


Outras imagens de Beyond the Sea:

Capa da revistinha "beyond the sea"

Prova de que Boggs precisava mesmo era de um banho...

Papai e mamãe Scully

Esta é uma das primeiras cenas verdadeiramente shippers!

17 comentários:

Lívia Ribeiro disse...

Ai, eu adoro esse episódio!!Sério, mesmo!Em todos os sentidos, ele é completo, tanto em sua relfexão quanto nas cenas que provam a lealdade e a parceria do M&S!!Eu amo a cena do Mudler confortando a Scully pela morte do pai!
Vem cá, eu não sabia: é verdade que o Frank disse que foi nesse episódio que o Mulder se apaixonou pela Scully? Será? Sei não....
A interpretação da Gillian é magistral e ai, se isso que eles comentaram na Wondercon (foi lá mesmo??Esqueci!!) for verdade, temos que nos deitar aos pés do tio parafina!!Imagina uma Pamela Anderson fazendo a Scully? Será que teríamos um desfile de maiô no FBI??Afff.......
Como sempre, adorei os comentários de vocês!!um abração!!

Edyene disse...

Que legal, meninas! Só vcs mesmas podem captar com tanta precisão o que é AX. O Vidente é um dos episódios favoritos de quase todo mundo porque pela primeira vez os roteiristas deram a chance que Gillian merecia. Não que isso não tivesse acontecido nos outros episódios, mas nesse ficou evidente que ela teria espaço para mostrar sua arte solo. E ela é incrívelmente convincente. E o ator que faz o Boggs é.... sem comentários. Gillian e esse cara batem um bolão, juntos dão um show de interpretação. E, jogando lenha na fogueira e fogo no circo, vou discordar do Frankito, porque acho que Mulder se apaixonou pela Scully desde o final do episódio piloto. Lembram "daquele" olhar na última cena deles no piloto? Hummmm, meu desconfiômetro ficou ligada desde "aquele olhar". Ai, gente, chega, se não vou tomar o espaço da página! Um beijo e vcs são incríveis!!!!!!!!!

Josilene disse...

Own, meninas... que bom que vcs continuam gostando! Como a Star disse uma vez aqui, os comentários são sempre tão bons qto os posts! Thanks! ;)

Lívia... o Frank comentou no blog dele (http://www.biglight.com/blog/) que acha que Mulder se apaixona por ela ali naquela cena final... (Não tenho o link exato do post, vou ver se acho...) E SIM!!! Eu amo aquele cabeça de parafina! Ele nos matava de ansiedade durante a série, mas criou a melhor história de amor que eu já vi em filmes, livros, etc... rsrsrs

Qto a cronologia do romance deles... só Deus sabe... eu só posso dizer que é muito complexa e eu só tenho algumas desconfianças em minha cabeça. ;)

Bjos!

katsuakira disse...

Nossa, que blog legal! =] *pegueiolinknacomuhuddy*
Adorei os comentários, e nossa, acho que vou ver os epis de novo xD Deu uma vontade agora ^^

Raffa disse...

Eu amoooooooo Beyoond the sea!!!!

Boggs realmente é muito oleoso...aff...banho now!!!!


" Quase choro junto com ela... aqui ela tinha medo de acreditar e medo de não acreditar ao mesmo tempo... é de deixar um doido..." Cleide

Ok...nessa cena, Scully fica vesguinha ou "contra o governo", na versão de Nazi.

GA humilha nesse episódio...ALiás, ela humilha em todos, mas ok...tô tentando me controlar no meu momento fã.
E ela esteve no Brasil...possivelmente no Rio...Aff...vou me matar!!!

Raffa disse...

Aliás. já falei q sou fã desse pessoal desse blog, né???Pois é...eu sou!!!

Ariana disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Só agora li este post de BTS!
E tenho duas coisas a dizer, uma, depois que o nosso muitão querido FRank compartilhou conosco sua teoria de que o querido teria se apaixonado primeiro e que foi nesta cena final de BTS, que eu já amava por si só, admito que agora sempre a verei de um outro jeito. Não que eu ache que este olhar do Mulder para a Scully não existisse antes, mas por causa deste comentário do Frank passeu a ver esta cena mais vezes do que seria recomendável eu dizer. Nunca usei tanto o zoon. KKKKKKK
Quer dizer, só em All Things usei tanto, pra ver o sorriso, que existe sim!!!!!!
Outra coisa, não importa quantas bobagens o cabeça de parafina tenha feito, eu amo o cara! Ele bateu o pé em relação à Gilly ser a Scully, contra todos os poderosos e bundões da Fox, que queriam uma Pamela Anderson da vida para o papel e no fim ele sempre soube que ninguém mais poderia ser a Sra Spooky a não ser a Gilly. Taí o episódio que mostrou a todos que duvidavam do que ela seria capaz!
:)

Josilene disse...

Aff! Só quem diz que não ama esse povo é pq não os conhece! rsrss Depois de IWTB (q eu passei a acompanhar e procurar saber mais coisas tanto deles como da série), eu admito sem medo que amo os quatro: CC, FS, DD e GA. Pra cada um tem um motivo especial! rsrss

Ah... e eu tb não concordo totalmente com a teoria (rsrs Amo muito td isso!) do Frank, mas tb passei a gostar muito mais deste ep depois disso... apesar de que ele já era um dos meus preferidos antes!

Own, Raffa... Thanks!

Katsuakira, volte e comente mais vezes! ;) Parece q House-Huddy/XFiles-MSR estão ligados de alguma forma, pois já tem um monte de gente que é Huddy e que ama AX tb. Ter bom gosto é o que há!

Beijos!

Tatiane disse...

QUE FOFOS ELES SAO, ADORO VCS!!!!!

Josilene disse...

Super-ultra-mega-blaster fofos, Tatiane... ;-) rsrrs

claudia carini disse...

Eu amo este episódio e adoro os comentários de vocês, realmente, é muito bom ter contato com pessoas que dividem a mesma paixão. Mas voltando ao caso,na minha opinião, eles se apaixonam mesmo no episódio Piloto, mas as cenas finais de Beyond the Sea são muito Shipper. Um abraço meninas e please, continuem escrevendo.

Rafael disse...

A música "Beyond The Sea", que ficou clássica na voz de Frank Sinatra e vários cantores já a regravaram, e que dá o nome a esse episódio, na verdade é uma adaptação da canção francesa "La Mer". Uma linda canção por sinal. Seu blog é ótimo, sempre leio as notícias aqui, mas é a primeira vez que resolvi deixar um comentário. Esse episódio é sensacional e expõe bem pela primeira vez a fragilidade da Scully. Tenho 30 anos e só comecei a acompanhar a série e a amá-la a partir de uns 2 meses atrás... Lembro de quando a série passou na Record, na época eu não tinha TV a cabo... Mas mesmo assim ainda naquela época de exibições na Record não havia despertado ainda em mim o interesse pela série (falha minha!!!). Como pude ficar tanto tempo sem conhecer de perto essa maravilhosa série??? Só um estúpido como eu... Mas antes tarde do que nunca, já diz o ditado! Abraço e parabéns pelo ótimo blog! Já dei boas risadas por aqui com os comentários e com as fotos acompanhadas de supostos comentários de Mulder pra Scully, Scully pra Mulder criadas pelo autor do blog. São muito divertidos!!! Rsrsrsrsrs... Até mais!!! Esperem por mais comentários meus!

Josilene disse...

Rafael! (Um menino comentando aqui!! *dancinha*)

Não, vc não é estúpido. Apenas demorou um pouco pra descobrir essa série maravilhosa! E, sim, antes tarde do que nunca! Obrigada pelas informações q vc compartilhou!

E, sim, comente mais! Vc é muito bem-vindo! ;-)

Cláudia... no Piloto??? Uau! Vc é uma shipper hardcore mesmo! hihihi

Beijos, pessoas!

ADRIANE disse...

Gente não resisto, já estou no computador, nossa é magico redescobrir esta série que eu amo muito, e vc Josilene esta nos ajudando muito, estou aprendendo muitos pormenores e divulgando entre a comunidade x- file daqui de Belém do Pará. um abraço a todas vcs meninas.

Josilene disse...

Como expressar o qto estou amando os comentários da Adriane se não posso usar GIFs? =/

Continue comentando, fia! E tks, vc é um amor! :***

janaX disse...

Sabe,Beyond the Sea não passou na Fox e como não olhei AX na Tv aberta não sei se passou também.É um episódio ótimo,cheio de nuances mais uma vez novos dentro da série(uma Scully crente e um Mulder não crente!)e tão sensivelmemnte construído e desenvolvido!!!Já disse que acredito em espíritos,que já vi espíritos e que creio em uma outra vida depois desta e esse ep traz tudo isso de uma maneira que não visa te convencer,que não soa caricata e nem piégas,só em AX vemos isso tão bem.Tá bom,tá bom...vou ficar amiguinha do CTC pois ele sempre foi um grande defensor da GA!Só a Fox pra achar que a Pamela Anderson ia dar conta de AX...burros sempre fazendo M...Sorry...GA é mesmo uma super atriz e só estava comecando a se mostrar,adoro aquela cena que ele passa a mão no rosto dela,tem um clima todo especial naquela cena...também adoro a cena em que eles discutem no quarto do motel por causa do Boggs,show de interpretacão de ambos!!!E o final...bem sem palavras...se ele não se apaixonou por ela ali,nós com certeza nos apaixonamos ainda mais pelos dois como um todo...ADOREI gente!!!Principalmente a série "seu cabelereiro te odeia"...muito bom...Forte abraco e até...

XFILES disse...

Tb não sei se passou na record nao... =/

Esse ep é fantástico. É um presente que a GA não desperdiçou... a mulher deu um show!

kkkkkkkkkk CTC... passei um tempo pra decodificar isso. huahuhauahu OK... eu tenho uma coisa com criadores de séries... principalmente os que são fiéis a elas e ficam em cima garantindo que a coisa siga um rumo legal até o fim (serei para sempre apaixonada por Shore de house. meu amado para sempre. kkkkkkk)... E aquelas últimas temporadas de ax, eu culpo a FOX. CC queria terminar na sétima. E isso só faz com que eu o ame mais. kkkkkkkkk

Josi.