sábado, 21 de julho de 2012

04x20 - Small Potatoes (Insignificâncias)

Direção: Cliff Bole
Roteiro: Vince Gilligan

Resumo: Mulder e Scully investigam vários eventos estranhos em uma pequena cidade no sul dos Estados Unidos, onde alguns bebês estão nascendo com "rabinhos".



Comentários:

[Starbuck] Darin Morgan está nele.. então, já é maravilhoso. Tem ainda a interpretação impecável do David (o que são aquelas caras dele como Edie Van B.?) e a cara de susto da Scully (mas, toda solícita) quando ele vai beijá-la...

Quase todas as cenas e falas desse episódio são adoráveis... Especialmente a última quando o Eddie fala para o Mulder: "sabe o que acho engraçado? Eu nasci um perdedor, mas você (se referindo a aparência dele e tal) você escolheu ser um perdedor" (mais ou menos isso)... Ele queria dizer é: como você deixa a ruiva escapar???

E a Scully ao final ainda diz (já que ela assistiu a toda a conversa pelo monitor): "você não é um perdedor, Mulder". Daí o Mulder diz: Mas eu não sou um Eddie Van Blundht, ou sou?" [/Starbuck]


[Josi] Eu amo este episódio. Não amo pouco ou mais ou menos ou amo só por falar não... eu realmente amo. É perfeito!

Ok, vamos deixar disso e vamos para o comentário.

Primeiro, o teaser: é ótimo. O que é aquela voz da Amanda? Só Jesus salva!

Enfermeira: "Quer que avise alguém? O pai da criança?"
Amanda: "Ele não é daqui."
Enfermeira: "De outro estado?"
Amanda: "De outro planeta."
Enfermeira: ...

Essa é das de Mulder! Fala mesmo! Mas essa fala assim porque é avoada mesmo.

Depois, que cara de pau do Mulder abrir um caso baseado numa coisa dessas...
Claro que não foi a primeira vez... Conduit começou com algo assim também...






A conversa no quarto da Amanda é surreal! Caramba! A primeira vez que eu assisti, eu chorava de rir! Eu voltei essa cena umas duzentas vezes!!!

Amanda: "O médico disse que meu bebê vai ficar bem... disse que depois de um tempo é só (ela faz o gesto com os dedos de cortar e o barulho também! hauah) cortar!"
Mulder: "É bom ouvir isso..."

Então segue o surreal com Amanda tentando explicar que, apesar do carinha ser de outro planeta, ele não era extraterrestre... Mulder excitado e com a expectativa nas alturas achando que tinha encontrado um bebê metade alien metade humano... apenas pra deixar seu queixo cair com a conversa de cavaleiro Jedi e sair correndo ao ouvir a música tema... e Scully (quando assume a conversa porque Mulder definitivamente não tinha mais condições...), claro, tentando não morrer de rir.

Scully: "Ele tinha um sabre de luz?" - Dá-lhe ruiva!!! Mata o Mulder!
Amanda: "Não, ele não trouxe... mas ele cantou uma canção pra mim..." *Ela começa a cantar a musica-tema de Star Wars*

Como não amar essa Amanda? Impossível!

Scully: "Quantas vezes você viu Star Wars, Amanda?"
Amanda: "368. Eu devo chegar aos 400 'by Memorial Day'" (o que é isso?)

Enfim... ainda tenho salvação... quando eu chegar a ver 400 vezes um episódio de AX, eu saberei que eu devo começar a ver outros mais vezes... :D

Já notaram como Mulder gosta de ver essas coisas estranhas? (Não, Josi. Ninguém nunca notou... ohhhh... :P) Olha o Eddie lá atrás vendo o filhinho...







O bom é que mesmo depois do ridículo, Mulder não desiste e Scully descobre a semelhança genética entre as crianças...

Quando eles chegam na clínica de fertilização, o tal do Fred solta um "Hummm... vocês também, heim?" Que cara sem futuro!

Depois, lá dentro, outro fala: "Mais um??? Quantos somos afinal?" - A cara deles de ter que dizer pela milésima vez que não formam um casal é ótima!







Baboo (que espécie de nome é esse?): "EU NÃO DURMO COM NENHUM HOMEM DESDE QUE ME CASEI!!! ... ... err... exceto você, querido, claro..."

(Sorry?) Aumente a imagem por sua conta e risco...









A cara de Mulder!!! Ele sempre sai futricando pelos lugares e sempre acha alguma coisa, né? É como ele diz de vez em quando: ele não sabe o que está procurando, mas saberá assim que encontrar...






Na sala de interrogações...

Eddie: "Eles soletraram o meu nome errado... É Van Blundht com "H" mudo. B-l-u-n-d-H-t."  (Nossa! Que obsessão com isso!)

Scully: "Você é o pai de 5 crianças, Sr Van Blundht. Isto não é uma novidade pra você? Você tem alguma ideia de como 5 mulheres foram inseminadas com o seu esperma?"
Eddie: "Você faz isso soar tão romântico..." (Pois é, meu filho... Scully é romântica no último!)
Mulder: "Então, você quer dizer que tem romance envolvido aqui?"
Eddie: "Por que isso é tão difícil de acreditar? Só porque eu nasci com um rabo nenhuma mulher iria me querer? Talvez eu tenha... personalidade. Já pensou nisso?"

Sabe... AX é cheio de ironias... adoro isso! Eddie realmente tinha personalidade... mas ele não achava que ela valia a pena... tadinho... eu gosto dele... ops

Own... adoro ele tocando a campainha...









Já disse que eu gosto bastante desses sapatos da scully? - nossa! Que comentário nada a ver! Abafa (Eu falo como se o comentário da campainha fosse muito construtivo. :P)







Mulder: "Eu tenho uma teoria... quer ouvir?"
Scully: "Van Blundht de alguma forma transformou-se em seu captor e então caminhou pela porta sem ninguém perceber..."
Mulder: "Ei, Scully, nós fomos feitos um para o outro, não acha?" (Em inglês é: "Hey Scully, should we be picking out china patterns or what?", traduzam como quiserem, eu gosto de como colocaram na legenda!)

Scully como sempre põe dificuldades e Mulder joga na cara dela que eles já viram algo assim antes, ao que ela responde: "Mas o que você está dizendo? Que VB é um alien?". Mulder: "Não... a não ser que eles tenham estacionamento para trailers no espaço. É algo diferente..."

Sim, estes dois foram feitos um para o outro...

Mulder: "Se você pudesse ser outra pessoa por um dia, quem seria?"
Scully: "Com sorte, eu mesma..."
Mulder: "Que tédio!"
Scully: "Ok, então... Eleanor Roosevelt."
Mulder (fazendo careta): "Não pode ser uma pessoa morta..."
Scully: "Por que diabos não pode?"

Que Mulder chato! Sim, por que diabos não? E ele logo vai ver que estava errado... pode ser alguém morto sim!

Notaram que nessa cena, o H do nome do Eddie, que tá pendurado na porta, cai? Coitado... não tem sorte com esse nome mesmo...

Ok... eu sei que eu estou escrevendo demais, mas... ah! Vamos em frente! Que essa cena é maravilhosa também!

Enquanto Scully conversa com o "pai" do Eddie, Mulder presta atenção nos detalhes...

Mulder: "Este era o sr?"









Eddie-pai-fake: "Eu mesmo! Quer ver?" - E ele vai logo tirando a roupa








e Mulder se empolga!!!









Thanks God que a Scully corta! Ambos ficam decepcionados!

Mulder vasculhando a casa de Eddie, esbarra em algo e faz o maior barulho e grita:
Mulder: "Eu estou bem!"
Scully: "O quê?"

Certo... na cena na sala de autópsias, eu tive que comparar as gravatas pra saber quem era ali, se Mulder ou Eddie... Que Mulder bobão! Sim, era ele!!! *morta*

Amanda destrói o pobre do Eddie quando o coitado vai visitá-la no hospital como Mulder... até parece que ela é uma superstar, ouxe! Ele dá uma rosinha pra ela... que fofis... (até parece que Mulder teria tanto tato assim... shhh)

E as caretas! Minha nossa! DD é demais!

E esta foto, meu Deus?









Mulder: "Um cara igualzinho a mim passou por aqui? Você sabe onde ele foi?"
A cara da enfermeira é a de quem tá pensando: "Aqui só dá maluco... melhor não contrariar..."






Own... ele deixou um lanchinho...









E os planos da Scully para o fim de semana? uau! Quanta diversão!

E a indignação do Eddie quando vê o escritório de Mulder? "É pra isso que eu pago os meus impostos?" TE ENTENDO, EDDIE!

Ah, tenho que dizer que amei ver o cara caindo da cadeira... É um sonho se realizando... Não sei como Mulder nunca caiu daquela coisa! O cara devia ser equilibrista!







Tadinho do Eddie pensava que estava fazendo um grande negócio ficando no lugar de Mulder... primeiro um trabalho super estressante, tendo que fazer relatórios chatos... depois vai pra casa e é aquilo! E quem deixa recado? Os doidinhos dos pistoleiros e uma mulher fazendo propaganda de disk-sexo! As tentativas de Mulder de sair com alguém já tinham se acabado a muito tempo... Quanta sorte a sua, Eddie!

Adoro ele imitando um agente em frente ao espelho... huahaua "Ef-bi-aaaiii..."








ok então...









Bom, acho que depois de pensar um pouco, ele decidiu que o melhor a fazer era entreter uma certa agente do FBI... (Morris - DreamLand, lembram?)

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas... Se essa criatura me aparecesse assim na porta...
Eu batia nele! (Shhh... não... Eu agarrava!) Bobão!







Ok... quando que Mulder perde a postura dele? Já viram isso? Never! (Talveeeeez quando ele fica muito deprimido...) Ele sempre anda com a coluna bem reta! Adoro isso nele!







Scully-sapequinha abrindo a garrafa de vinho... Com a qual obviamente Eddie a embriagou.... Sim, porque vamos combinar que a Scully tava facinha demais ali...







Mas olha a cara dela quando ele diz que gostaria de fazer tudo diferente...








Acho que ela pensou "como assim?"... acho que se ela não estivesse "alta" ou se ele não viesse com aquela carinha se aproximando dela, ela teria matado a charada... mas... Quem é de ferro? Sim, pessoas... a Scully jamais apartaria de um beijo de Mulder...

Momento "é hoje!!!"









Momento "WTF??"
Gente... olha o copo de vinho... a música ao fundo... eu morria ali mesmo... Vergonha alheia total!!!!!














E no final...

Scully: "Mulder, eu não imagino que você precise que alguém lhe diga isso, mas você não é um perdedor..."
Mulder: "Sim, mas eu tampouco sou um Eddie Van Blundht. Sou?"






Pois é, Mulder... e você ainda levará mais de um ano até estar no mesmo ponto em que o Eddie:








[/Josi]


[Cleide] Gente... eu amo Small Potatoes, é um dos episódios que mais assisti... e apesar da vergonha alheia, adoro a cena final...

Esse episódio é um "oásis" em meio a tensão e a tristeza da quarta temporada, que vamos combinar, é super pesada. Na época que eu acompanhava pela tv, cheguei a pensar que Scully não sairia dessa... sério mesmo. Eu pensei, esse tio CC doidão, mata todo mundo, pouco custa matar a ruivinha... [/Cleide]


[Tessa] O episódio é bom como um todo, mas a minha cena favorita é o mulder falso tentando seduzir a scully.

Cartilha explicativa em 2 passos para levar a scully pra cama: 1. deixe-a bêbada; 2. deixe-a falar

Pela surpresa da scully, acho que o mulder nunca deu uma investida mais forte em cima dela... Isso mostra como ele valorizava a amizade dela. Mesmo ela sendo solteira, bonita e inteligente, ele demorou 5 anos para tentar alguma coisa.
Dá pra entender a scully não dar muito crédito às “indiretas” dele em Triângulo e Arcadia. [/Tessa]


[Ariana] Small Potatoes... um episódio torturantemente delicioso. rsrs...

Nesta altura do campeonato já aprendemos que qualquer coisa aparentemente trivial, como uma mulher dando à luz, logo se transformará em um evento no mínimo curioso. E em Arquivo-X, nenhuma espera é em vão, quando se trata do inusitado... Algo que a pobre enfermeira não sabe, o que justifica sua cara de bolinho ao ouvir a resposta à sua insistente pergunta pelo pai do rebento, o qual pretendia contatar. Acredito que o fato dele ser “de outro planeta” a tenha feito ponderar quanto à dificuldade de realizar seu intento, além do custo do interurbano. rsrs... Humm... Se bem que a cada dia que passa tenho me deparado com mais e mais pessoas que, embora tenham nascido neste planeta, parecem proceder de um lugar que a minha imaginação, por mais que tente, não consegue alcançar. É... são os ditos mistérios (ou piadas?) da natureza.

Por um instante pensei que estava em Macondo, testemunhando o nascimento do último descendente da longa estirpe dos Buendía... O derradeiro Aureliano, aquele que nasceu com o rabo de porco, concretizando a maldição segundo a qual, se duas pessoas da família tivessem um filho, este nasceria com uma anomalia. E último porque o pobre, além de tudo, foi devorado pelas formigas, como previu Melquíades. rsrs


Bom, voltando ao que interessa... a conversa de Mulder e Scully com Amanda foi algo surreal. rsrs
Ela afirma que o pai do bebê não é alienígena, como se pensava, só é de outro planeta. Er... como assim, amiguinha? Dá pra me explicar a diferença? O_o
Amanda: “Seu nome é Luke Skywalker. Ele é um cavaleiro Jedi”.
Scully: “Ele tinha um sabre de luz?”

Nem Mulder acreditou no que estava ouvindo! Tipo: Oi? Quem é o Spooky aqui, afinal? kkkkkkk








Se isso não bastasse, Amanda ainda se preocupa que Luke possa ser o pai das outras quatro crianças? Querida, estamos falando de Luke Skywalker! Se fosse do Han Solo, aí sim... E não seriam apenas cinco. rs

De qualquer forma, exames mostram que os cinco bebês descendem do mesmo homem. Ou melhor, do mesmo broxante cofre.

Questionado a respeito do método que teria utilizado para engravidar aquelas mulheres, Eddie Van Blundht se mostra um tanto quanto espirituoso, para dizer o mínimo: “Talvez eu tenha personalidade. Já pensou nisso?”

Er... seria preciso uma abundância de personalidade, heim, amiguinho? rsrs








É claro que Eddie não convence ninguém com seu papinho de “personalidade cativante” e vai preso. Na delegacia ele se irrita com o policial, que, assim como todo mundo, digita seu nome errado. Mas de repente, quando este se volta para Blundht, fica estarrecido com o que vê diante dos seus olhos. Nada menos que sua própria imagem em Eddie Van Blundht, que lhe atinge na cabeça, fugindo em seguida.

Mulder: “Tenho uma teoria. Quer ouvir?”
Scully: “O Van Blundht transformou-se fisicamente no seu apreensor e saiu pela porta.”
Mulder: “Scully, você não acha que somos feitos um para o outro?”

[Nesses momentos é que eu tenho certeza do quanto a ruiva é forte! Afinal, quem aqui, tendo olhos (metade de um já bastava rs) e ouvidos, já não teria pulado esse balcão e grudado no cangote do querido? rsrs]






Engraçado o tempo nessa cidade, hã? Quando Mulder e Scully saem do carro, o céu está cinza, o chão molhado e, aparentemente, cai uma garoa, visto que até abrem o guarda-chuva.






Mas basta alcançarem a varanda da casa de Van Blundht para o sol tornar a brilhar.








Adoro todo o diálogo sobre ser outra pessoa. No fundo, acredito que quase todo mundo já desejou isso, ter a experiência de, ao menos uma vez na vida, desfrutar de outra existência, embora, muitas vezes a questão não seja exatamente ser outra pessoa, e sim não ser quem se é. Neste caso, convém ser qualquer um.

Mulder: "Scully, se você pudesse ser outra pessoa por um dia, quem seria?"
Scully: "Eu mesma."
Mulder: "Que tédio. Você não ficaria tentada a provar um dia da vida de outra pessoa? Viver como se fosse outra pessoa?"
Scully: "Parecer outra pessoa e ser outra pessoa são coisas diferentes."
Mulder: "Todo mundo trataria você como se fosse outra pessoa. Talvez seja a reação dos outros que faz de nós o que somos."

Er... tendo a oportunidade de tornar-se qualquer pessoa no mundo inteiro, você diz que gostaria de ser... Eleanor Roosevelt? Scully, você consegue ser é broxante quando quer, isso sim. rs






Na casa de Van Blundht, Mulder e Scully encontram o corpo de Eddie pai mumificado em “cal virgem”, isto é, uma cal de família. Ownn... esta cena sempre me faz recordar uma velha e sábia índia que nas longas noites invernais de outrora, à luz de estrelas imemoriais, proferia acerca da brevidade de nossas frágeis existências, com suas sutis reminiscências: “Já sinto a cal sobre os meus ossos...” *-*



Eddie, você pode ser qualquer coisa, mas bobo não é (ou não tanto rs). E no seu lugar, eu também me agarraria a esta carinha e não a largaria por nada deste mundo. rsrs







E em posse do bilhete premiado, Eddie Van... Mulder (?) procura Amanda, sua ex-namorada e faz aquilo que ninguém, em hipótese alguma deveria ousar fazer... perguntar à ex o que tem a dizer a seu respeito. Amiguinho! Honestamente, se a resposta fosse boa, ela não seria ex. kkkkkk

Amanda: “Um desses caras que você olha para trás e pensa: Meu Deus, onde eu estava com a cabeça? Onde?”
[É por essas e outras que eu continuo insistindo que a ignorância (muitas vezes) é uma bênção.] =D

Mulder: "Eu estive aqui. Para onde fui?"









Coitada dessa enfermeira. kkkk









Mulder segue o rastro de Eddie e entra no banheiro.
Hã... eu só queria (ou seria melhor não?) entender uma coisa... por que é que o Mulder olhou desse jeito para as partes do Dr. Alton Pugh? O_o






Ao escutar um barulho e ver as lâmpadas piscando, o querido empurra o forro do teto e ouve uma voz a lhe dizer: “Você é um homem bonitão.” [É, a gente sabe. =D]







Logo depois, Mulder deixa Scully com cara de bolinho ao lhe dizer que desejava ir embora, pois tudo aquilo era insignificante.







O que se segue, é uma sucessão dos melhores momentos do episódio, que tem início na sala do Skinner, com o pobre Eddie imitando a postura da Scully, até na forma de cruzar as pernas, fazendo caras e bocas, e Skinner chamando sua atenção para o fato de não saber escrever Polícia Federal. Poxa, Eddie, assim não adianta ter a aparência de outra pessoa, é provável que você ainda arruíne a reputação alheia, até o dia em que não restará uma identidade para você tomar. rs

Mas o melhor de tudo foi ele dando tapinhas no ombro dela e perguntando o que ia fazer mais tarde.








Cara, hoje em dia qualquer um que assista The Big Bang Theory, Star Wars, leia histórias em quadrinho e... sei lá, a coleção Harry Potter(?), é tido como nerd. Mas na minha opinião, nerd mesmo é alguém que, à pergunta pelo que fará numa noite de sexta-feira, responde: “Como é sexta-feira, eu estava pensando em trabalhar um pouco naquela monografia que estou escrevendo para revisão da penologia. Produção de acetilcolina reduzida para agressores reincidentes.”.

Alguns dos mistérios que envolvem o universo Mulder...

“Fox? Caramba.”









“Onde eu durmo?”









É sexta-feira à noite e alguém pensava que ia escrever uma monografia... kkkkkkk

“Vim em má hora?” [Sempre que vejo este cena, me vem à memória aquela velha máxima: “e macaco quer banana?”].








Du-vi-de-o-dó que Scully estivesse respirando aqui! Sem contar a direção que esses seus olhos impudicos sempre se apontam. rsrs...







Jizuiz! Neste momento eu já estou sofrendo horrores insonháveis por todo o vexame que se seguirá. E admito que não consigo ver o instante fatídico. Eu sempre adianto ou saio ou viro a cara ou fecho os olhos... enquanto sinto vontade gritar. Sou muito sensível à humilhação, mesmo a alheia. rs

Ai, ai, ai... Todo o clima aconchegante, à meia luz, vinho, Scully soltinha revelando seus segredos mais obscuros e vergonhosos, como o fato de já haver usado tafetá... Faz-me pensar que, se Mulder demorasse mais um pouquinho, além da libertinagem correr solta, era capaz que Daniel viesse fazer companhia a Marcos, no relato do passado indigno da ruiva. rsrs

Não! Não! Não! Eu me recuso a olhar as imagens deste sorumbático momento (afinal, triste não soa tão triste, nem tão trágico quanto um “sorumbático”). E tadinha da Scully! Tadinha mil vezes! Como se não bastasse sentir que lhe tiraram o doce da boca, descobre que ia comer gato por lebre. Tá, este não é o ditado correto (até porque o gato aqui é o Mulder e não o Eddie rs), mas vale para ilustrar o ocorrido.

Poxa, Mulder, você bem que podia ter chegado no dia seguinte, heim? Ao menos ela teria tido a chance de aproveitar um pouquinho. Enfim, se é pra pisar na jaca, que atole o pé, né? rs

Bom, é claro que Eddie vai preso, todavia, antes de darmos tudo por encerrado, ele pede a Mulder que lhe conceda uns minutinhos de sua atenção...

Van Bundht: “A terapeuta me fez usar. Ela diz que aumenta o amor-próprio.” [Ahh... se eu soubesse que é tão simples assim! Vou encomendar umas dúzias e distribuir por aí. rs]







Claro que não era para falar sobre o boné, mas é tão irresistível! rs
Bom, o que Eddie queria mesmo com Mulder era dizer: “Meu filho, tu estás com a faca e o queijo na mão! Abocanha logo, po! Senão, o queijo ficará velho, murcho e embolorado.”





Tá, não era bem isso, mas pode-se dizer que o sentido foi este. rsrs
Moral da história: tem gente que não aproveita os dons que a vida lhe deu... =D [/Ariana]


Quotes:

Mulder: Quando você entrou no hospital, você disse que o pai do bebê era de outro planeta. O que você quis dizer exatamente?
Amanda: Você sabe... que ele não era deste planeta.
Mulder: Você foi abduzida?








Amanda: Hã?... Não, não... ele entrou em meu apartamento um dia e uma coisa levou a outra...
Mulder: Mas o pai do bebê é um alien?
Amanda: Não, não! Eu não disse que ele era um alien, eu disse que ele era de outro planeta. O nome dele é Luke Skywalker. Ele é conhecido como um cavaleiro Jedi.






Scully: Ele tinha um sabre de luz?
Amanda: Não, ele não trouxe... mas ele cantou uma canção pra mim...
*Amanda cantarola o tema de Star Wars*
Scully: Quantas vezes você viu Star Wars, Amanda?
Amanda: 368. Eu devo chegar aos 400 no Memorial Day...







Outras Imagens de Small Potatoes:

Pois é, Scully... complicado isso...

Na clínica de fertilização...
onde todos pensaram que eles formavam um casal

Eddie era simpático, não era? :)

Mulder interessado em ver... a cauda do outro. o.O

Eddie como Mulder...

E a vontade que esse fosse o Mulder mesmo? ai ai...
(sem a parte de ter que embebedar a Scully, lógico...)
Fonte dos Gifs: [x]
Fonte das Fanarts: [x]

17 comentários:

Cristais Aquarius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fê Monteiro disse...

Esse epi é bárbaro!!! Amo de paixão tbm e não via a hora de vcs chegarem nele...rsrs
O que dizer? Racho de rir no início com a conversa "Cavaleiro Jedi" e pergunta da Scully: Ele trouxe o sabre de luz? - Impagável!
O momento em que os agentes estão na casa do Eddie e a carcaça de Ed. Pai cai do sotão e Mulder: Será que ele morreu com a queda? - Impagável 2!
Claro, o momento em q o descuidado Mulder quebra a preciosa calda tbm é impagável. E pra finalizar...claro a cena final (deixando a gente na vontade e sentindo vergonha alheia ao mesmo tempo...poxa q poxa) - às vezes fico tentando imaginar q aquele é o Mulder, mas minha mente racional não permite (Mulder nunca agiria daquela forma tão polida e calma uiiii) rsrs
Enfim, um de meus epis. favoritos, thanks pela postagem again galera! Aguardando pelo próximo! *__*

janaX disse...

Caraca gurias!!!Josdita e companhia,eu nem me lembrava que agora vinha esse ep!Amo Small Potatoes com todas as minhas forcas!!!Tem Darin Morgan por quem sou apaixonada,tem humor e tem...momento humilhante como diz a Ariana porém um quase beijo de M&S que confesso sempre espero que se concretize,mesmo que não era o Mulder,but era o David e...do outro lado Gillian(salivando imagino pelo beijão que ela dá nele na cena deletada de FTF)!!!Indecências a parte,a momento Amanda é comédia pura!!!KKKKK aquela vozinha é muuuuuito chata,só o Eddie que tava sempre na seca para apelar pra aquela vozinha!E a música?!Mulder fica com uma cara de tacho quando ela diz que era o Luke Skywallker e quando ela canta a musiquinha...acho que ele quer morrer!!!KKKKKK tudo é muito bom aquele velhinho que faz o pai(que não é o pai mesmo)é um comédia também(só não mais troll que o CC,claro!),mais quase tive um treco de tanto que eu ri quando o Mulder quebra o rabo da múmia do velho...cara se eu for falar de tudo reescrevo o episódio...ai já viu né?!Vão me bloquear no blog...KKKKK brincadeirinha Josi eu sei que vc me atura,mil beijocas por isso...Gurias nota mil para o post!Arrasaram como sempre,adoro vcs e tudo que vcs escrevem!!!Beijão e até...

Renata Pinheiro disse...

"Small Potatoes" é um episódio pra matar de rir. Não tem como não tê-lo na lista de preferidos. Eu já o assisti muitas vezes e não enjoo nunca. Continua sempre engraçado e sempre descubro novas coisas, detalhes que antes passaram despercebidos. É recheado de caras e bocas incrivelmente hilárias, falas espetaculares e um momento vergonha alheia que entrou pra história.

Amei os comentários de vocês, meninas, e concordo com tudo o que foi dito.

Sobre as cenas, tem uma que acabou ficando de fora nos comentários, mas eu adoro. É logo depois de Mulder e Scully interrogarem o Eddie, pra tentar descobrir o que, neste vasto Universo, poderia fazer com que cinco mulheres engravidassem deste homem. Ainda que fosse apenas uma mulher, com certeza deveria ser investigado. Eddie se tornando pai... é Arquivo X na certa! Então, depois de interrogarem Eddie 'tiro certo', Mulder e Scully saem da sala e tem este memorável diálogo, no qual a ruiva mostra, mais uma vez, porque é inesquecível, espetacular, maravilhosa!

M: Se está esperando pela minha habitual teoria sobre o que houve... eu não tenho nem uma...

S(com as mãos cruzadas sobre o peito pra mostrar o quanto ela falava sério): Eu tenho. Em nome de todas as mulheres do mundo, duvido muito que isto tenha a ver com sexo consensual. Foi alguma forma de estupro não consciente.

É, Eddie, tá feio o negócio pro teu lado!

Enfim, do primeiro ao último segundo, este episódio é maravilhoso!

Anônimo disse...

Esse epi é muito bom...amoooooo!

Mulder/Eddie perfeito e dizem que DD não tem talento, bobagem.

A cena do escritório de Skinner é hilária, melhor só a cara da Scully quando ele pergunta por que não é diferente entre eles.

Todo mundo pensa que os dois são um casal, sempre.

Realmente o Mulder está perfeito na quarta temporada.
Mais uma vez vcs arrasaram meninas, tô atrasada nas leituras, mas vou arranjar um tempinho pra ficar em dia.

xêros!

Yanne

Josilene disse...

1. Tooodas as cenas desse ep são impagáveis. Fato, Fê!

2. Vou bloquear ninguém não, Jana! Ouxe! Eu faço é sentir falta qdo alguém deixa de comentar. hihihi

3. Sim, Renata... essa cena passou batida. kkkkkkkkk Tadinho do ed... ainda acho que se ele se desse mais valor, ele conseguiria alguém sim... apesar de, é claro, não concordar com o que ele fez... pq o que ele fez é estupro. :P

4. Sim, Yanne... não entendo que fala de DD... aff... basta ver Cali pra saber como o cara é talentoso.. tipo... vc vê hank e sequer lembra de mulder... é perfeito!

Obrigada pelos comentários, meninas! Vcs são ótimas! :D

marcio Ricardo disse...

um episodio me assombra. não se foi esse ( o episodio flava de uma mulher que foram ao show de talentos ou algo assim com uma criança que recebeu ao copular com uma criatura , dai os agentes foram investigar) a pergunta? no fim do episodio havia uma canora fazendo um show num bar (ou algo assim) e os agentes estavam curtindo (isso acontece no final do episodio)gostaria de saber quem era a cantora e que musica era.

marcio Ricardo disse...

17um episodio me assombra. não se foi esse ( o episodio flava de uma mulher que foram ao show de talentos ou algo assim com uma criança que recebeu ao copular com uma criatura , dai os agentes foram investigar) a pergunta? no fim do episodio havia uma canora fazendo um show num bar (ou algo assim) e os agentes estavam curtindo (isso acontece no final do episodio)gostaria de saber quem era a cantora e que musica era.

marcio Ricardo disse...

17um episodio me assombra. não se foi esse ( o episodio flava de uma mulher que foram ao show de talentos ou algo assim com uma criança que recebeu ao copular com uma criatura , dai os agentes foram investigar) a pergunta? no fim do episodio havia uma canora fazendo um show num bar (ou algo assim) e os agentes estavam curtindo (isso acontece no final do episodio)gostaria de saber quem era a cantora e que musica era.

Cleide disse...

Marcio, o episodio se chama "Prometeus Pós Moderno". A cantora é a Cher. Vou te passar o link do nosso resumo.

Cleide disse...

Márcio, aqui está o nosso resumo do episódio que você falou: http://arquivoxepisodes.blogspot.com.br/2013/05/05x05-post-modern-prometheus-prometeu.html
Abraço!

Anônimo disse...

Olá, descobri o blog faz uns três meses e estou lendo tudo desde o começo. Os comentários, enquetes, etc são ótimos e vale muito a pena ler cada um.
Este episódio é hilário, ri um monte assistindo e agora lendo.
Espero que vocês continuem até o final. Beijos, Maria Clara.

Cleide disse...

Maria Clara, ficamos muito felizes com seu feedback! É muito legal saber que atraímos novos leitores com textos que estamos escrevendo desde 2008 quando nos conhecemos às vésperas de "I Want to Believe", a idéia é postar a série toda mesmo, mas como isto leva tempo, estamos fazendo também uma maratona rápida na nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/axepisodeguide?ref=bookmarks se estiver por lá, curta para interagir mais diariamente conosco!
Abração!!!

Cleide e Josi!

Carina Moreira disse...

Eu tenho 36 anos, isso significa que assisti Aquivo X quando passou na TV aberta. Meus pais me regulavam bastante pois eu estudava no turno da manhã e sempre ouvia o famoso: tens que acordar cedo amanhã desliga esta TV!
Agora com advento de mais uma temporada, estou me encontrando novamente com minha paixão de priscas eras. Sempre amei Arquivo X e a internet esta me permitindo rever alguns e ver outros que não havia assistido na época. DD era meu sonho de consumo naquele tempo e AG para mim era a melhor das melhores, pois vamu combiná que a mué é uma em milhares.
Foi por acaso que descobri o Blog, mas já entrou para os meus favoritos. Parabéns pelo conteúdo e pelo bom humor!

XFILES disse...

Já trocamos algumas palavras aqui, Carina, mas acho que nunca é tarde pra dar um "Seja bem vinda!". ;)

Adoramos seus comentários. Beijos!

Josi.

A menina que não pisca nunca disse...

Caraca!!!! Tinha esquecido o como eu amo esse episódio, estou vendo novamente e amo amo amo a atuação do DD, o que são aquelas caras do Mulder, ele está mais que demais de tão lindo.

Josilene disse...

Mulder tá super lindo na quarta/quinta temporadas mesmo. Um show! kkkkkkkkk