terça-feira, 7 de dezembro de 2010

03x17 - Pusher (O Instigador)

Direção: Rob Bowman
Roteiro: Vince Gilligan

Resumo: Um assassino aparentemente faz suas vítimas matarem a si mesmas com uma forma de subjugação de suas mentes. Cabe, então, a Mulder e Scully seguir suas pistas e tentar detê-lo.

Curiosidade: Neste episódio, Vince Gilligan enfrentou uma grande batalha com o Departamento de Práticas e Padrões da Fox, por causa da cena da roleta russa, na qual Modell leva Mulder a participar do "jogo". No entanto, a cena foi ao ar e representa uma das seqüências mais emocionantes e fortes da série até hoje. Fonte: http://www.geocities.com/conspiracaox/episodio3x17.htm (Infelizmente, este site foi desativado. Era ótimo!)



Comentários:

[Josi] Pusher é um daqueles episódios com cenas tão marcantes que nem os fãs mais relapsos conseguem esquecê-lo. O fato é que, diferentemente da maioria das séries, Arquivo X é cheia de episódios marcantes. :)

Pra começar, eu acho que o Instigador poderia economizar bastante se ele comprasse os enlatados dele no atacado. #JustSaying (mamis fellings)

Olha isso!
Notem que o "HIT TV SHOW" é AX mesmo e que a notícia é supostamente real!!!! (foi o que eu ouvi... não me culpem!)
Mas o interessante mesmo é a notícia principal... e vejam onde a coisa foi encontrada!
Como não avisaram pro Mulder??????????

Depois... minha gente, não tinha um monte de policiais e carros de polícia acompanhando o Modell??? Como é que ele conseguiu escapar com um acidente daqueles??? o.O Ah, tá... ele comandou a vontade de geral... só por esporte. :P

Por esporte mesmo. Pois assim era aquele filho da mãe... aparecia só pra mostrar que podia mais como bem disse o detetive. Idiota.

Agora Scully... como assim você não sabe como o cara poderia impor sua vontade? E a hipnose? Tá... eu não entendo como isso funciona. Ou se funciona realmente como aparece na tv, mas... seria uma hipótese válida.

Eu queria ter os feelings de Mulder... *.* O mais perto disso que eu chego é saber onde procurar e por onde seguir quando ocorre um erro em meus programas e serviços no trabalho.

Bom, se o Modell queria jogar, ele encontrou um oponente que certamente ultrapassa a ele com folga: Mulder.

Aliás... Amo quando Mulder fala G-woman. rsrs E ele estava especialmente bonito neste episódio. [momento fangirl on]

Sabe, Mulder estaria perdido com a Caroline (de Bones). Ela jamais deixaria que levassem a julgamento um caso como o que eles tinham. Apesar de eu ainda achar que uma pessoa sob hipnose poderia fazer algo assim. Só não sei como se prova um caso desses...

Fora que... sabe como é... um cara com esse tipo de habilidade não seria preso nunca! Ele sempre poderá fazer valer sua vontade, não?

Mas eu realmente amo a pegadinha que Mulder faz com o Modell! Há! Querido, Mulder jamais perderia 5 doláres tão facilmente!

Mulder praticando tiro é... UAU! Ok... não consigo abandonar meus momentos fangirl! :)

Ei, mas a Holly é bonitinha, né? Parece uma bonequinha... E ela aparece de novo em Redux:

Ainda bem que ela não foi demitida por conseguir bater no Skinman! rsrs


A cena é meio irreal, não? Skinner lutou na guerra, gente! Mas tudo bem... ele foi pego de surpresa. rsrs Morri de pena dela depois. Tadinha. Ela estava passando por uma fase bem complicada: primeiro o assalto e agora essa coisa no trabalho...

E a cara de surpresa do Mulder quando Scully fala que "tem que concordar" com ele? Ah, Mulder... você ainda se surpreenderá muito com essa garota...



E eu realmente odeio os idiotas que viram o detetive passando mal e mesmo assim não o fizeram soltar o telefone!!!!

Modell: "Eu li tudo sobre você. Você é excelente em traçar perfis de criminosos. Graduado pela Universidade de Oxford." - Pois é... a inveja é uma m****! Muito esperto o Modell... De qualquer forma ele se sairia bem dessa: ganhando ou perdendo, isso se daria sobre o melhor.

Quanto a sequencia de cenas do final:

1. O que é o Mulder com aquele colete? Minha nossa!

2. O policial que monitorava os aparelhos que estavam em Mulder é bem sortudo, né? Como nóe, ele viu pela tv como a Scully olha pro Mulder... Own...

3. Nada é mais amendrontador do que uma Scully determinada e desesperada ao ver Mulder correndo perigo.

Modell: "Dois guerreiros de igual habilidade lutam até a morte..." - Aoooooooonde que ele se iguala a Mulder em algo? Criatura iludida!

Então o Modell faz todo o discurso de não temer a própria morte, mas quando Mulder pega na arma, a voz até falha ao lembrar a Mulder que ele tem que puxar apenas uma vez!! FAIL!!!!

Tadinha da Scully... é a azarada, gente. A bala estava justamente na vez dela! Putz! Ainda bem que Mulder nem muito doido atiraria nela!

Quem nesse mundo não ama que Mulder não segue a ordem de Modell quando é pra atirar na Scully? Gente... ele sussurra o nome dela... *suspiro*

Enfim... (tentando recuperar a compostura) É doído ver como Mulder mesmo depois de ter atirado no cara, continua apertando aquele gatilho de uma arma sem balas...

E o final... mão na mão... Lindo... [/Josi]


[Nay] Se eu fosse fazer uma lista das coisas que mais gosto nos episódios de Arquivo X, tecnicamente falando, com certeza incluiria a abertura de cada um deles....aquela parte inicial (cujo nome não sei....rs) onde se apresenta a premissa do episódio. No caso especifico de O instigador, vemos um Modell saltitante, fazendo compras no supermercado....enquanto um rapaz o espreita. Fala a verdade...se não soubéssemos do resto, bem que daria pra pensar que Modell era a vítima prestes a ser atacada, né não? Surpresas de AX!

Os acontecimentos vão se desenrolando até que vemos o policial descrevendo, no nosso querido porão, o “acidente” e a fuga de Modell e aí presenciamos a-q-u-e-l-e olhar de Mulder...o que indica que ele está intuindo alguma coisa...e vai afzer algum comentário...meio nonsense, mas sempre brilhante....impagável, né? Olha, eu não posso culpar a Scully pela admiração à ele...rs.

Eu já vi este episódio centenas de vezes, mas confesso que apenas na última vez notei uma curiosidade: o nome de Modell é Robert Patrick...er...o mesmo nome do ator que interpretou o xerifão Dogget! Sim....esta é mais uma das informações que fazem parte da série: notícias que mudarão o mundo! kkkkk

Minha gente, como não rolar de rir quando Scully, em toda a sua seriedade, numa discussão sobre o modus operandis de Modell, pede: “É favor explicar a natureza cientifica de feitiço”. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tem a cena clássica na sala de tiro....aff...toda vez que alguém tá tenso, lá se vai atirar no pobre bonequinho de papelão...rs.

Sabe uma coisa que eu nunca entendi? O porque da cena da Holly, a funcionária do FBI que havia sido agredida....Pra que incluir aquilo? Pensei....pensei....e delirei total....rs. Quando Mulder pergunta se pegaram o cara que a assaltou, ela diz: “eles nunca pegam, não é?”....hum...seria um indireta, para nós....sobre Mulder e Scully? RS...as investigações sempre frustradas....a caçada de monstros no escuro...que se esvaem por entre os dedos...sei lá....

Alguém viu a sutil aparição do logo da Apple no PC da Holly (na sala de computadores)? Ownnnnn o logo ainda era colorido! Antigooooooo.

Lá vou eu e minhas observações estranhas! A mesma estante que vemos durante a revista na casa de Modell, onde Mulder manuseia uns livros....vemos em FTF, só que na casa de Kurtzweil.....se não me engano, Mulder também manuseia uns livros lá...quase a mesma cena...rs.

Ownnnnnnnn A cena que virou expressão do nosso vocabulário....a lágrima de pusher! Ai que tensão aquela roleta russa...eu sempre fico com a tal lágrima quando vejo a cena...rs.

Pra fechar com chave de ouro....as mãozinhas dadas no final! Perfeito, como todo o episódio. [/Nay]


[Marcos Doniseti] 'O Instigador' é fantástico mesmo... Aquela cena da roleta russa, entre o Mulder e o Robert Modell, me deixou paralisado na frente da TV quando a vi pela primeira vez... eu nem piscava! Sensacional!!.

Este foi um dos melhores episódios da história de Arquivo X. E o Modell foi um dos piores vilões, pois não havia motivo para ele fazer o que fazia, ou seja, instigar as pessoas a cometer suicídio, atear fogo nelas mesmas, etc. Ele podia ter escolhido usar esse poder que desenvolveu para ajudar aos outros, mas ele optou por levá-las à cometer atos violentos contra elas mesmas.

Assim, Modell é um vilão diferente de um Virgil Incanto ou de um Eugene Tooms, que matavam para poder sobreviver, ou de alguém que estivesse possuído por alguma força sobrenatural ou que tivesse sido violentado na infância ou algo assim.

Modell fazia o que fazia por opção dele mesmo. Ele era ruim por natureza... Sua essência era maléfica. [/Marcos Doniseti]


[Starbuck] Bom... para mim, as duas melhores temporadas de XF são a terceira e a quarta... fabulosoas... e, com certeza, o Instigador é um dos meus cinco episódios preferidos.

Os cinco vilões que mais amo em XF são: Cança, Krycek, Pfaster, Tooms e o Instigador (Modell).

Tem muita coisa shipper nesse episódio, mas costuradas de tal forma que nem fica melodramático ou piegas. São perfeitos os gestos de carinho que um tem com o outro, seja no toque de mão (que equivale a fazer sexo em outra série, conforme bem disse a GA), seja no olhar, como aquele que a Scully lança para o Mulder quando ele vai entrar no hospital para enfrentar o Modell...

Temos a scully-soneca... gente... como essa mulher dorme!!!! e a famosa cena em que ambos correm para o orelhão, que foi usada no teaser maravilhoso de Trustn01. Engraçado que praticamente todos de XF percebem a química entre eles, até o Modell tem que falar nesse assunto... rs rs rs ... Mas, se ele notou, o careca de Lost viu...

Eu havia assistido uma cena de roleta russa uma vez, naquele filme como o Robert De Niro, o franco atirador... Nossa... quando fiquei sabendo que em XF tinha um episódio com uma cena assim, pensei: como eles burlaram o lance da censura??? É uma cena fortíssima, alguns países até mesmo não passaram esse episódio por causa disso.

Mas, nessa cena temos uma das mais brilhantes interpretações em conjunto de um grupo de atores numa série (na minha singela opinião). Quem não está perfeito nessa cena? O cara que faz o Modell está assustadoramente frágil e explosivo, o que é um paradoxo, mas totalmente perceptível ao observarmos o rosto dele... impressionante. A Gillian fica com aquela lágrima nos olhos (sem cair inicialmente), como se toda a face tivesse sido congelada naquele momento, a gente nem consegue respirar direito nessa cena. Minha respiração segue a respiração da scully. E o David.... nossa... essa cena, juntamente com todas as cenas de grotesco e a cena do hospital em XF2 são as melhores que já vi dele... [/Starbuck]


[Ariana] Igualmente a tantos outros, este episódio começa de forma corriqueira, como um sujeito fazendo compras no supermercado... até que... o vemos encher o cesto com trocentas latas de energéticos (oi?). É... se até então havia um ar de trivialidade, este logo se dissipou. Cara, qualquer um que compre tantos energéticos, como o Modell, não pode bater bem. O.o

Bom, se eu visse a cara do Fluke na capa de uma revista, com certeza, também faria esta expressão...
[Aposto que o querido tem um exemplar.] :D


Outra coisa que aprendi com AX é: quanto mais comum e inofensiva a aparência de uma pessoa, mais hedionda e assustadora ela é. E o Modell, no quesito frieza, falta de escrúpulos e escárnio, é um dos melhores. Ou piores, devo dizer. É perceptível o prazer que ele sente com esse joguinho pérfido de gato e rato a que submete suas vítimas. Sim, ele pode ser medíocre, ser apenas um “homenzinho”, mas até mesmo - ou, sobretudo - estes podem surpreender...

Como era de se esperar, a natureza peculiar do caso faz com que o agente Frank Burst busque auxílio no único lugar possível... o reduto da estranheza de Mulder e Scully...

Ele esclarece que o suspeito, Robert Patrick Modell – autodenominado “Pusher” –, havia confessado o assassinato de uma série de pessoas, cujas mortes até então eram classificadas como suicídio. Não obstante, a problemática do caso está justamente em conseguir estabelecer uma conexão entre Modell e tais mortes, pois aparentemente o acusado, apesar de estar presente em todos os eventos, não fizera uso de outra coisa que não a sua voz como forma de sugestão, provocando nas vítimas o impulso irresistível de dar fim à própria vida.
[Er... conheço uma pessoa que não precisa sequer abrir a boca, apenas a sua presença faz os demais murcharem como a plantinha do filme “ET” e sentirem um ímpeto de se automutilarem.] O.O

Definitivamente, este não é o tipo de revista que o Mulder tem empilhado no banheiro. KKKKK




Quem não sabe que ela faria esta cara? KKKKKKKKK
Scully: “Induzir a comprar uma tintura pra cabelo não é induzir a colidir com um caminhão.”
Mulder: “Mas o mecanismo é o mesmo. É só mais poderoso neste caso.”
[Sim, devo admitir que há pessoas com tal poder de sugestão, que ao ouvir o som de sua voz, se torna quase impossível não se deixar induzir... rsrs]

Quem não assiste essa cena repetidas vezes que atire a primeira pedra! :D
Não, Modell, eles não parecem ser “bem chegados”, eles são! E quanto a se entrosar bem... Mulder e Scully são o equivalente a Fred e Ginger na dança... insuperáveis!

A partir das pistas de Modell os agentes chegam a um campo de golfe, onde todos vêem impotentes, um policial ser levado a atear fogo no próprio corpo. Em seguida, Mulder encontra Modell próximo à cena, mas como ele mesmo parece prever, escaparia facilmente da justiça. Além da insuficiência de provas que o ligue às mortes, ele exerce seu poder sobre o juiz, que o libera.

Ei, Mulder apostou com Modell cinco dólares, mas no fim, não pagou. O.o
O querido é mesmo muito pão-duro! KKKKKKK

Ao passo que o querido, emputecido, descarrega sua raiva no estande de tiro, Scully descobre que Modell já havia tentado entrar para o FBI, mas não conseguiu devido às suas mentiras e mania de grandeza.

Enquanto isso, o canalha insolente do Modell, com toda a empáfia de que é capaz, invade o FBI, rouba arquivos contendo informações sigilosas sobre Mulder e ainda faz com que o Skinner leve uma surra.

Após todas as novas evidências, Scully reconsidera e passa a concordar com a teoria de Mulder, ainda que não saiba explicar como é possível a alguém possuir tais poderes. Acho que nem o querido acreditou quando ela admitiu: “Tenho que concordar com o Agente Mulder, senhor.” :D

Logo depois, ao invadirem a casa de Modell, os agentes descobrem que ele vem tomando uma medicação contra epilepsia, o que faz Mulder supor que um tumor cerebral pode ter sido a causa de suas habilidades.

Neste momento, Modell entra em contato com o agente Burst, o induzindo a um ataque cardíaco. E para o seu sofrimento, a pobrezinha da Scully se viu obrigada a fazer respiração boca a boca nele, ainda que não adiantasse mais nada.

Os agentes localizam Modell num hospital, entretanto, Mulder decide enfrentá-lo sozinho, de forma a não colocar a vida de mais ninguém em perigo.

Mulder: “Pensa que peguei o Canal Playboy?” KKKKKKKK





Mesmo se não houvesse a iminência do perigo, duvido que a Scully conseguisse achar graça nessa piada... KKKKK




Momento máster fofo do querido, tentando serenar o coraçãozinho dela... ownn...





E lá se vai, deixando a ruiva numa angústia de dar dó... *-*





Scully: “Estou com você, Mulder.”






Enquanto procura por Modell, Mulder se depara com uma imagem de seu cérebro em um monitor, revelando que ele realmente possui um tumor ao qual não está tratando. Neste momento, o próprio Modell surge atrás de Mulder e interrompe sua comunicação com Scully, que sem pensar, corre a socorrer o querido. A este instante segue-se o momento de maior tensão do episódio, quando ela se depara com uma cena aterrorizante: os dois sentados diante de uma mesa, frente a frente, em meio a um jogo insano de roleta russa. De um lado, um Modell desvairado e furioso, e do outro, um Mulder desamparado e afastado de si pelo domínio exercido por Modell. Como uma marionete, ele não consegue romper o controle mental de Modell, chegando a disparar contra si e apontando a arma até mesmo para Scully, que num lance alcança o alarme de incêndio, o disparando. O alarde que se segue proporciona a Mulder a oportunidade de se desvencilhar do comando de Modell, voltando-se contra ele.

O episódio termina com Mulder e Scully observando Modell em uma cama de hospital, supostamente em coma permanente... sim, supostamente... [/Ariana]


Quotes:

Scully: Eu desenterrei mais algumas coisas de nosso Robert Patrick Modell.
Mulder: Deixe-me adivinhar. Ele era um aluno médio, cursou uma faculdade comunitária média, ele fez uma carreira média nas forças armadas.
Scully: Qual o ramo de serviço?
Mulder: Não sua primeira escolha. Ele queria ser um Seal e então ele queria ser do Exército das Forças Especiais dos Boinas Verdes. Imediatamente dispensado de ambos, embora não por falta de inteligência. Ele acabou sendo um funcionário de abastecimento em Fort Bragg. Serviu por dois anos, a quitação geral.

Scully: Você sabia que ele tentou entrar para o FBI? Ele não chegou nem perto de passar no exame psicológico.
Mulder: Você tem uma cópia disso?
Scully: Sim. Eles descobriram que ele é intensamente egocêntrico. Ele não tem respeito pelos sentimentos dos outros, percebendo as pessoas como objetos. Ele é extremamente descrete de governo e autoridade.
Mulder: Mas ele quer estar em posição de autoridade.
Scully: Foi pego em uma dúzia de mentiras de auto-engrandecimento ... dizendo que ele era um mestre das artes marciais, que tinha sido treinado por Gurkhas no Nepal e ninjas do Japão.

Mulder: Bem, ninjas são conhecidos por terem a capacidade de obscurecer as mentes de seus adversários.
Scully: Nós estamos falando de filmes de kung-fu, Mulder?
MULDER: Ele certamente perturbou a mente do juiz, Scully.
Scully: Mesmo Modell podesse, ele não precisaria disso. Nós mal tínhamos um caso contra ele.
Mulder: Ah, nós tínhamos o suficiente para passar por uma audiência preliminar simples. Modell colocou um feitiço nele.
Scully: Por favor, explique-me o carácter científico do "feitiço".
Mulder: Eu não sei, talvez, talvez seja algum aspecto mental de algumas artes marciais orientais. Você sabe, a supressão temporária da química do cérebro, produzido por um timbre específico ou cadência na voz de Modell. Sua voz parece ser a chave.

Scully: Mulder, o último emprego conhecido de Modell foi como um caixeiro de loja de conveniência. Ele nunca foi treinado por ninjas. Ele nunca sequer saiu dos EUA. Ele é apenas um homenzinho que deseja ser grande... e, estamos alimentando esse desejo. Isso dele falhar na triagem psicológica... se, se Modell realmente pode controlar as mentes das pessoas, agora, ele seria um agente do FBI, certo? Ele seria um Boina Verde, uh, um SEAL.
Mulder: Talvez a capacidade se manifestou dele mais recentemente, como nos últimos dois anos. Bem, ok. Qual é a sua grande teoria? Como você explica o que o agente Collins fez? Quero dizer, esse era um homem sensato, um homem de família sem antecedentes de problemas psicológicos, que põe-se em chamas. Você testemunhou isso. Como isso acontece?
Scully: O que você quer que eu diga, Mulder, que eu acredito que Modell é culpado de assassinato? Eu acredito. Eu estou apenas procurando uma explicação um pouco mais mundana do que "feitiço".
Mulder: Bem, ele está rindo de nós, Scully.

Outras Imagens de Pusher:

Porque nós sempre merecemos!

Porque a Scully é muito fofa também!

Ser irritante é uma arte...

Segunda vez que eles dividem o telefone num mesmo caso (e ainda não queriam que fôssemos shipper...)

A cena que Scully encontra

A tão famosa lágrima de Pusher

15 comentários:

Nina disse...

"Mulder e Scully são o equivalente a Fred e Ginger na dança... insuperáveis!" [2]

Falar de Pusher é uma coisa meio difícil, porque eu posso ficar aqui falando desse episódio até chegar a hora de eu morrer, daqui a uns 80 anos, e eu ainda terei coisas pra falar dele, então aqui vai um resumo.

Dizer que ele é qualquer coisa menos que F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O é besteira. O episódio começa já sem a gente saber o quê que se passa e que uma cara estranho gosta muito de energético. LOL

Toda a dinâmica do episódio é marcante: os diálogos entre o Mulder e a Scully, os suicídios dos dois policiais e, claro, o final. A cena do policial ateando o próprio corpo é muito horrível. Pobre Mulder e pobre carinha de papelão que tem que aguentar as balas do Mulder depois. E que cena mais fofa e linda do mundo é essa deles conversando no ringue de tiro?! *-*

Quando eles estão pra entrar no hospital, o Mulder tentando deixar a Scully menos nervosa é a coisa mais cute tb. *-*²

E lógico, não poderia deixar de falar da cena do final: acho que tô pra ver uma cena que me deixe mais tensa e que mais me faça chorar durante o seu andamento do que essa. CRUZES. 'Pusher tear'. :'(
POOOOOOOOOBRE DA SCULLY! Ahh. e btw, o tanto que o David tá bonito nesse episódio é piada, né?!

Yanne disse...

Episodios como esse valem um retorno e a sequência foi tão bom quanto o primeiro.
Li cada um dos comentários e neles encontrei cada ponto que fez um dos mais tensos e perfeitos, não deixaram passar nada, mas era a terceira temporada,eram amigos, apenas isso, mas os olhares que trocaram vão além de qualquer outro casal que tentam expressar um grande amor.Quando no hospital ele tenta tranquiliza-la apenas com um olhar e um toque de mãos é simplesmente INESQUECÌVEL.
Meu lado shipper sempre viu desde do início um amor que ia ultrapassar todas as teorias que tínhamos sobre relacionamentos.

SofiaV disse...

Esse episódio é fantástico, o final é muito...oww.. eles dando as mãozinhas owww é muito fofo :)
A cena do telefone, G-woman,amoo
"Quem não assiste essa cena repetidas vezes que atire a primeira pedra! :D"
Meu lado shipper :)
Depois o CC dizia que eles não teriam um relacionamento mais profundo(se é que me entede, haha)
Os olhares e os gestos desse episódio são de matar qualquer shipper
E como sempre DD tava DIVO nesse episodio, e a GA ha ela é muito fofa,adoro ela.
Seus post são muito bons, como sempre !

val disse...

PRA MIM ESSA RUIVA SEMPRE FOI LOUCA PELO ME A PRIMEIRA TEMPORADA!!

mariana disse...

Deixei um selinho pra você lá no meu blog *-*

Josilene disse...

Sim, meninas!

Mulder está demais nesse ep e a Scully muito cute! E ambos se amam desde sempre. kkkkkkkkk

Mariana, deixa o endereço de teu blog! :D

Gisele disse...

Adoro este episódio! O mais engraçado é que cada vez que assisto reparo em algo diferente da vez anterior...realmente, é muito bom!

Na verdade, a 3ªtemporada inteira é ótima, difícil dizer qual o melhor episódio.

A trama de Pusher é muito boa, poder controlar a mente das pessoas e induzi-las a fazer coisas bizarras consigo mesmas, é de arrepiar!

Mas é claro, apesar da trama ser muito boa, não poderia deixar de amar os momentos shippers! Cena final, mãos dadas, ela procurando pela mão dele...ah gente, é de morrer de tão fofo!!!

Lívia Ribeiro disse...

Gentemmmmmmm.....vcs falaram tudo....aliás Pusher e a sequência Kitsunegari são um dos meus episódios preferidos.....é simplesmente perfeito.


Tá, eu gosto da Holly. Ela é meiga tadinha....inocente e virginal....lembra a Sandy. huahuahuahuha

Modell é perfeito. Outro dia na globo tava passando um filme mais ou menos e ele tava no filme....deu curiosidade pra saber se no filme tinha alguma cena de roleta russa.

A lágrima de Pusher...ah que lindo...mais poético impossível.

Amoooooooooooooo a interação de Mulder e Scully nesse episódio. Como pelo amor de Deus não ser shipper???

Vem cá...detalhe totalmente aleatório: Arquivo X as vezes me assusta. Mesmo. Dá só uma olhada no nome do Modell: Robert Patrick. Prenúncio do ator que faria o Doggett??? *Medo*

Enfimmmmmmmmmm....vcs se superam a cada post! Que orgulho.....

Josilene disse...

"O mais engraçado é que cada vez que assisto reparo em algo diferente da vez anterior..." [2] - Adoro isso! :D

"lembra a Sandy" - sei não... a maldade impera nessas meninas... tsc tsc tsc

Ah... o blog da Mariana é o: http://nothing-importanthappenedtoday.blogspot.com/

Mariana, obrigada pela indicação no seu blog. :D

Bjos, pessoas!

Minha Terra disse...

Esse episódio é ótimo, o DD está lindo, a cena do carro no estacionamento, quando a Scully dorme e ele a acorda, é linda. O jeito que ele olha para ela...oh! Ví repetidas vezes. E concordo plenamente, quando dizem que cada vez que vemos os episódios, descobrimos coisas, detalhes que passaram despercebidos. A preocupação dela em relação a ele, em várias cenas do episódio é marcante. Muito bom...bom mesmo...

claudia carini disse...

A equipe de AX foi maravilhosa do começo ao fim neste episódio. A sutil troca de afagos e carinhos entre os personagens faria se tornar shipper até mesmo alguém com coraão de pedra. Tamanha sensibilidade me faz lembrar filmes antigos, aqueles amores proibidos. Enfim, as meninas estão de parabéns, como sempre, pelo comentários.

Elizabeth disse...

Esse ep é eletrizante, tá no meu top 10 da série (eu acho que a lista já passa de 10 fácil!). Concordo com os coments que dizem que cada vez que revemos um ep de AX, descobrimos novas coisas, isto porque a série é fenomenal. Adoro a cena da conversa entre M&S no stand de tiro (Mulder muito sexy atirando e mascando chiclete, ai ai...)e o que eu acho que é o clímax do ep, descrito assim no post pela Josi:
"Quem nesse mundo não ama que Mulder não segue a ordem de Modell quando é pra atirar na Scully? Gente... ele sussurra o nome dela... *suspiro* " O que Vince Gilligan quis dizer com essa cena? Que Mulder era tão apaixonado pela Scully que esse sentimento foi mais forte que qq feitiço? Que a ruiva era tão poderosa que quebrava qq ebó contra o narigudo? As duas coisas? Enfim, ep pra nenhum shipper, excer ou amante de boas tramas botar defeito!

PS: Na primeira vez que vi esse ep, achei o ator péssimo, irritante. Revendo agora, achei o cara ótimo porque consegue fazer Modell causar repulsa e irritação, bem diferente do ator que fez Tooms, por exemplo, que é quase um clown macabro rsrs. É, cada vez que revemos AX, descobrimos mais coisas...

Josilene disse...

Pior que a gente não sabe como Mulder agiria se Modell o mandasse ferir outra pessoa além dele e da Scully, né? kkkkkkkkkk Então como não temos outras referências... só pode ser que ele não poderia jamais ferir a pedra fundamental dele! :D

Adoro essa coisa dos personagens serem tao diferentes, Elizabeth... né? Tipo... não é nem apenas Tooms e Modell... cada personagem de ax tem sua personalidade própria, suas motivações... ver uma serie bem escrita é bom demais!

Elizabeth disse...

Acho que o sucesso desses vilões está muito ligado ao talento dos atores que o interpretaram: tanto esse ator, qto o de Tooms, Pfaster, o que fez Luther Boggs construíram seus monstros sem imitarem-se uns aos outros e sem ficarem ridículos. Eram bons mesmo e souberam aproveitar o trabalho.

PS: Recentemente vi um ep da série Sherlock, em que Sherlock Holmes e Dr. Watson investigam uma série de misteriosos suicídios, não para Sherlock, que os vê como assassinatos. Uma pista deixada por uma das vítimas leva o detetive ao assassino, um cara frio, inteligente e à beira da morte por ter um aneurisma. O assassino tb quer diversão e desafia Holmes a apostar sua vida num embate macabro. Watson chega a tempo e acaba com a festa. Como esse ep, chamado de "A mulher de rosa" é inspirado no conto "Um estudo em vermelho", do Arthur Conan Doyle, imagino que Vince Gilligan, roteirista de "Pusher" tenha ido beber nessa fonte e feito um ep bem mais tenso que aquele da ótima série britânica. Ainda bem que ele e o restante da quadrilha de CC pegavam só coisa boa e transformavam em algo fantástico como "Pusher". Quem ganha somos nós!!!

Josilene disse...

É uma mistura, eu acho. Uma história boa, bem escrita, junto com um ator fantástico e direção brilhante. Dá nisso. Essa maravilha que são os personagens de AX.

House tinha isso tb. Até os pacientes que só apareciam um dia eram incríveis.

Em SPN isso é fantástico. Vc baba nas atuações. Sério... vc... baba. :)

E, claro... já que Elizabeth mencionou... vejam Sherlock, a adaptação britânica. A qualidade é imensa. Essa série merecia ser passada no cinema. ma-ra-vi-lho-sa!

:)