quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

05x01 - Redux (Em Busca da Verdade I)

Resumo: Depois de fingir seu próprio suicídio para livrar-se da constante observação do Sindicato e do FBI, Mulder procura secretamente pela causa e cura do câncer terminal de Scully.



Comentários:

[Josi] Este episódio é perfo! Mais do que perfeito. Toda narrativa, imagens, ligações... tudo muito bem feito, amarrado e sincronizado. O desespero de Mulder em salvar sua parceira, a força da Scully, a forma de como é deixado claro quem é Mulder e quem é Scully e como eles podem arriscar sua própria natureza e convicções para salvar um ao outro... tudo isso faz destes um dos melhores episódios de toda a série.

A pergunta que não quer calar... Mulder se mataria? Taí uma resposta que sempre muda em minha mente... isso eu não sei mesmo. Será que ele realmente deixaria Scully sozinha pra morrer e ainda por cima com a culpa de ter sido a causa da morte dele?

Mas o desespero dele é de doer... fato.

Já falei que meu primeiro TO BE CONTINUED foi com Gethsemane, não é? E que se passaram MESES até que passassem Redux e não é como se eu tivesse internet. Então, eu passei todos esses meses ansiosa pra saber como continuariam dali.

Cada passo de Mulder ali me dava medo... e o medo chegou ao máximo quando ouvi o estalido daquela arma (apesar de que pelo som daria pra saber de que arma partiu o tiro né? né? rsrs). Então, o alívio ao ouvir a voz de Mulder no quarto da Scully foi gigante!

Mulder: "Continue, agente federal" - Sim, mas ele bem que tirou uma casquinha mínima, né? Ele podia ter falado antes... (ou depois)
Scully: "Mulder (falando meio ofegante), o que está fazendo aqui no meu quarto, no escuro?"

Scully demorou um bocado pra chegar em casa depois da cena do armazém... Acho que ela ficou acompanhando a remoção dos corpos e a limpeza da cena do crime porque até que ela chegasse em casa, deu tempo de Mulder fazer um monte de coisa... rsrs Tipo, se auto recriminou até dizer chega, pensou em se matar, se descobriu grampeado, matou o cara e armou todo o plano pra entrar no Dep de Defesa.

Acho muuuuuuuuuuito linda essa conversa que eles têm logo depois... Ela sentada e tem uma hora em que ele se agacha... own... é ali que eles combinam sua pequena conspiração.

Mulder: "Eles mentiram pra nós. Então nós vamos mentir para eles. Uma mentira para nos levar à verdade." - Como não amar esse homem?

Mulder: "Em quatro anos, eu compartilhei com minha parceira uma apaixonada busca pela verdade. E se de minha parte foi uma decepção, eu nunca vi sua integridade vacilar ou sua honra comprometida."
Daí corta para ela identificando o "corpo" dele... Ou seja, é como ela disse em Tooms: ela só se arriscaria por ele...

Mulder: "... e agora eu peço para ela mentir" - E claro que ela mente... e mente com firmeza e com provas! (não das mentiras! o.O)

Mulder, então, entra no departamento de defesa usando a identidade do morto e encontra lá o Michael K., que o leva na salinha dele pra conversarem na qual K conta mais do porque ele acredita que tudo seja uma grande armação e Mulder responde claramente que sua prioridade máxima ali é salvar sua parceira.

Eu amo que ele sequer titubeia na resposta. ESSA é a coisa que ele mais quer naquele instante... e sempre.

Imagina ele vendo isso e imaginando que a Scully passou pela mesma coisa? E vendo todos aqueles etzinhos fabricados ali... um golpe e tanto! Depois algumas pessoas não sabem o porque de mulder ter perdido parte de sua fé... depois de tudo isso, como não?



Enquanto isso, Scully está juntando suas provas... aliás, eu amo toda essa cena. Não é sempre que vemos a Scully aplicando seus conhecimentos em um laboratório. "Os métodos sistemáticos da ciência me conforta". Ah, eu também me sinto assim às vezes... é bom ver que algo ainda segue uma ordem.

Vocês vejam como CC é um gênio mesmo. Quem não conhece a série acha ridículo que enquanto um crê, ou outro é cético, quase sempre assim...

Mas vejam, enquanto Mulder vê (e sente) o suficiente para acreditar que tudo foi orquestrado para enganá-lo,
Scully vê o suficiente para balançar em suas crenças.







Daí chega Skinner zangadinho porque ela estava mentindo pra ele também...

Nossa! Skinner é forte mesmo! Eu daria meia volta depois de ver esse olhar! Claro que ela não dá a mínima pro que ele fala, além de ficar alarmada por ele ter provas de que ela e Mulder mentiram...

Skinner: "Onde está o Mulder?"
Scully: (silêncio)

Skinner, meu bem... Lembre de Terma. Você sabe bem que Scully não vai revelar coisa alguma.

Ah, ela está linda nessa cena! Linda!

Já pro finalzinho, Mulder encontra algo que pode salvar a Scully... O Cança, que sabe que não pode subestimar o Mulder (e tinha seus próprios motivos escusos), o deixa sair.




Bom, o choro da Scully aqui está bem longe de ser fingido. Ela não chegou a perder Mulder, mas é óbvio que ela sentia o peso de que teria que deixá-lo em breve...





Ela é tão convincente que o pessoal da mesa fica comovido... acho que Scully perdeu toda a moral com eles depois que descobriram que mulder tava vivo! kkkkkkkkkkkk

Mas sério... não dá uma dor no coração quando ela fala que o câncer entrou em metástase?

E bem na hora que ela tá mostrando as provas... puf! ...cai bem nos braços de quem ela pensava ser seu inimigo.






Como desgraça pouca é bobagem, esta cena é cortada pra mostrar Mulder esperando ansioso enquanto os pistoleiros analisam a substância que ele levou...

Mas essas caras dizem tudo não é?







E pra terminar de acabar conosco, o resultado: "água deionizada... nada além disso..."

Ok... fiquei com lágrimas nos olhos só de ver essa carinha de decepção de Mulder...






[/Josi]

[Nay] Episódio duplo que mexeu com o coração de todos os fãs de Arquivo X. A simples menção à morte do agente Mulder, por mais que soubéssemos que Chris Carter não ousaria fazer isso, me levou à vivencia de uma montanha russa de emoções.

É estranho pensar nisso, mas, nossas crenças podem ser as coisas mais perigosas e, ao mesmo tempo, as mais preciosas que carregamos, por isso, ver um episódio em que tudo em que o agente Mulder acreditava estava indo por terra me fez sofrer com ele e, em pânico, pensar: e agora?!

Incrível que, mesmo após tantos anos, ainda seja possível sentir a tensão do episódio, a guinada na trama, a atuação belíssima da Gillian, sem falar na explicação fantástica da engrenagem política dada pelo Kritschgau. A impressão que eu tenho é de que  Chris Carter montou esse episódio pra gente prender a respiração e comprimir os nós dos dedos, só para nos desmancharmos em emoção no episódio seguinte.

Como ponto alto, destaco que, sempre que revejo o episódio, me comove a delicadeza com que o diretor tratou a relação entre Mulder e Scully; ele, nunca abalado, mesmo quando levava as maiores rasteiras, vê seu chão sumir diante da ideia de que sua parceira havia ficado doente como forma de fazê-lo acreditar. Esse certamente era um preço demasiadamente alto a se pagar. Ela, por sua vez, incorruptível na sua conduta, mentiu com a desfaçatez de quem entregaria até mesmo sua vida por aquele homem. Quando falo da relação entre eles, não me refiro necessariamente ao relacionamento amoroso, que ainda nem existia aqui, mas à lealdade, sentimento que, para mim, está acima de todos os outros. Esse é um dos episódios mais queridos para mim pelo fato de que mostra, sem rodeios, que Arquivo X é Mulder e Scully. Tudo é mais é detalhe. [/Nay]

Quotes:

Kritschgau: Com esse cartão você tem acesso ao nível 4.
Mulder: Então, eu poderei jantar no clube dos oficiais?
Kritschgau: Você tem acesso a tudo. Coisas das quais eu só posso falar.

Mulder: Eu preciso saber quem fez isso a Scully!
Kritschgau: Com o que você tem, você pode encontrar muito mais do que isso.
Mulder: O quê?
Kritschgau: O q você deseja mais desesperadamente?
Mulder: A cura para o câncer da Scully.




Outras Imagens de Redux:

Cança estranhamente protegendo Mulder

É engraçado como a coisa já parece ter uma forma humana...

Mulder e sua mania de pegar tudo com mãos nuas

Scully no laboratório

Mulder dentro do pentágono

Esta é uma forma terrível de se iluminar um ambiente...

As provas obtidas pela Scully

 E as de Mulder

12 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito esse episódio, vamos puxando os fios e desenrolando a trama numa inteligência que só nosso cabeça d eparafina conseguiria.
Lendo e relembrando toda a emoção que foi ver esse episódio e como outros tantos são eternos na m emória.
A cumplicidade e a lealdade entre Mulder e Scully que nunca mais encontraremos em outros personagens e que faz de AX tão especial e único.

Não tínhamos efeitos especiais como os filmes d ehoje,mas tínhamos um roteiro que tentam imitar,mas ninguém conseguiu fazer melhor.

A cena em que Scully chora na audiência e d ecortar o coração e para finalizar ela cia nos braços daquele que supunha ser seu inimigo.Muito lindo!

Mulder apesar de todo o drama não dá pra não notar como ele tava belo.E por pura maldade do CC a casquinha que o pobrezinho quer tirar da Scully é miníma, naquele quarto escuro.

Estaremos sempre aqui firmes e fortes sonhando quem sabe com AX3.

bjs

Yanne

janaX disse...

Tá bom Josi, tá bom,eu me rendo...esse ep duplo é simplesmente PERFEITO!!!Gente só de ler já sinto aquela mesma aflicão que senti quando o assistí pela primeira vez(em DVD, o que foi a minha sorte, porque daí pude ver logo os dois juntos!!!KKKKKKKK),gente como sofrí com tudo que eles passaram nesse ep,toda a luta,a busca,os reveses,as mudancas,os segredos que lhes foram revelados...enfim o ep inteirinho,uma obra clássica para quem quer saber um pouco mais quem são Mulder e Scully,e como é construída toda a sua história,não uma paixonitesinha de poucos meses,mais sim uma relacão muito maior baseada em confianca,respeito,fidelidade,amizade,companheirismo,cumplicidade(ingredientes que são muito difíceis de se encontrar todos juntos na vida real...quem dirá numa série de TV!!!Ah Throll...você me mata...você é...tá bom eu confesso...AMO VC!!!)Eu sei que sou meio cética quanto a série à partir da Quinta Temporada,mais não sou teimosa e sei reconhecer uma grande obra quando estou diante de uma...e Redux(I e II) se encaixa perfeitamente nisso!!!Cara Josi e Nay,mandaram muito bem!!!Que post!Digno de uma quarta feira de cinzas,quando todos estamos voltando a vida normal...e cá pra nós...AX é nossa vida real too!!!Afinal são anos de devocão e paixão quase que cega por esta série que atravessa décadas e continua sempre atual,sempre surpreendendo e apaixonando quem por ela cruza em algum momento da vida!!!Good job gilrs!!!D+ como sempre né Josita!!!Valeu,até...

Anônimo disse...

Nossa super anciosa pela volta dos coments do episodios e logo hj na árdua semana pedagógica tenho essa maravilhosa alegria.Adoro a quinta temporada e adoro esses episódio.Ele está entre os meus preferidos.
Abraços Caliana

Elizabeth disse...

Ep sensacional e post idem!!! Concordo com a Nay qdo ela diz que Redux ainda provoca tanta comoção. Eu mesma continuo roendo as unhas qdo o vejo. A simples insinuação de que Mulder se mataria dá todo o tom de suspense e tensão desse ep. Mas não acho que aquela cena dizia que o agente ia se matar. Entendi que foi um meio para ele descobrir a espionagem em cima dele. Há muita coisa fantástica em Redux, mas eu destacaria a narração do Michael K sobre o embuste montado para os norte-americanos acreditarem em ovnis (penso que essa seja a visão dos fatos pelo CC e bastante plausível, diga-se), além do ritmo do próprio ep, narrando em paralelo as descobertas tanto de Mulder qto de Scully, que, afinal, abalaram de vez suas crenças.

PS: DD chorando em silêncio é muito mais dramático e impactante do que aquelas caretas que ele fazia qdo seu personagem tinha que chorar. É triste e tão bonitinho ele banhando-se em lágrimas, ai que dó...

Josilene disse...

pois é, meninas... qto mais eu vejo outras séries, mais eu amo CC e seu cuidado ao escrever Mulder e Scully. Esse homem é demais! ;)

E, sim... eu agradeço a DD sempre q ele faz mulder chorar sem caretas... pq da outra forma, a cena é estragada pq eu caio na risada. ops. rs

Fernanda disse...

Muito amor por Redux! Ai ai...

Meu episódio favorito! Eu tinha até o pôster, que comprei na locadora do lado de casa. Hehe...

Nem tenho muito o que complementar. Falaram muito bem no post e nos comentários :)

E eu também fico incomodada com as caretas do DD. Parece muito falso, sabe? Se bem que a careta que ele faz quando a Scully está dormindo no hospital, ele vai visitá-la e chora agarrado à mão dela sempre me emociona (é qual episódio mesmo? é nesse? é no redux II?).

Redux foi ainda o primeiro episódio que eu assisti "ao vivo", e não em reprises.

Adoro o blog! Adoro!

Obrigada pelo trabalho!

Um abraço!

Josilene disse...

Oi, Fernanda! Obrigada! ;)

E... essa cena é de Redux II sim... e... bom... eu me acabo de rir. ops. kkkkkkkk Eu vejo supernatural, gente. Tô acostumada a rir-chorar-rir-chorar. rs

ADRIANNE disse...

MENINAS VCS SÃO MUITO DOIDAS MESMO, ME ABRO EM GARGALHADAS TODA VEZ QUE LEIO OS COMENTÁRIOS DE VCS, HÁ ME TRAZ DE VOLTA AOS BONS TEMPOS EM QUE AGUARDÁVAMOS COM ANSIEDADE AS TEMPORADAS DE NOSSOS FOFOS, ADORO VCS, É NOITE DE SÁBADO E ESTOU AQUI RINDO Á TOA DOS COMENTÁRIOS DE VCS, MINHA MAIS SINCERA GRATIDÃO, ABRAÇOS, BELÉM-PARÁ

Milene Nascimento disse...

Concordo Plenemente com tudo que a Adrianne disse. Também morro de rir a cada vez que leio a esses comentários de vcs. É reviver tudo outra vez.

Josilene disse...

Farei um post especial apenas para vcs chorarem. hunf. isso é uma série séria (hã?)!!

hehehe

Brinks.

Tks, pessoas. rs

Milene Nscimento disse...

Não Josi... não me faça chorar quero mais é rir com vcs. Já chorei muito nas duas últimas temporadas de AX com o sofrimento da Scully sem o Mulder :(. Um beijo Josi!!

Ruth Aparecida disse...

Muito interessante a parte em que o Michael K. leva Mulder ao 4º andar e enquanto ele fala mostra várias imagens bem pertubadoras...ótimo episódio!