sexta-feira, 4 de junho de 2010

03x02 - Paper Clip (Operação Clipe de Papel)

Direção: Rob Bowman
Roteiro: Chris Carter

Resumo: Mulder e Scully procuram provas de experiências alienígenas realizadas por criminosos de guerra nazistas, enquanto Skinner tenta negociar com o Canceroso a vida dos dois.



Comentários:

[Starbuck] - os EUA (como vários outros países no mundo) depois da segunda guerra acolheu gênios criminosos de algumas partes do mundo para usar seus métodos científicos advindos da carnificina e da total falta de empatia com o próximo. Gostei do lance de mostrar uma intersecção entre os nazistas e as experiências genéticas com aliens.

- uma cena que equivale à roleta russa de Pusher: a cena de Scully e Mulder apontando a arma para o skinner.

- "Como vc sabia?" pergunta mulder antes de entrar no elevador ..... "eu apenas sabia" responde Scully com cara de "sapequinha" (by Ariana)

- Da cena clássica dos muitos e muitos arquivos... (lembro dessa cena na propaganda da record).

- O mulder em momento "fofo" (claro)






- Melissa morre (para reencarnar depois na oitava temporada como a New Age).

- E a triste e linda cena final. A cama vazia (ela volta na oitava temporada!!!) e Mulder e Scully tendo apenas um ao outro...como sempre. Mulder fala para Scully que todo esse sofrimento deles e a tal busca é uma sina... (ele fala isso quando ela diz que não há justiça... e ele tenta fazê-la compreender que nada será fácil para eles, como não foi (as perdas e tudo mais)... E veremos em XF2, eles voltando à sina... porque a busca pela verdade é o que os faz ser o que são: Mulder e Scully).

Bom... vou ser repetitiva: mas, acho essa trilogia um marco divisor em XF... É maravilhosa, consagra a Mitologia, em especial o papel do Consórcio nessa história toda. [/Starbuck]


[Daniela] Este episódio me vem muito a memória...hihihih...^^!!!!! A 1ª vez que o assisti, eu estava em casa sozinha a noite e me lembro bem daquela parte em que Mulder e Scully acham aquele monte de arquivos em meio a escuridão!!!! Bem clima mistério!!!

Aliás a sequência em que Mulder e Scully são perseguidos pelos matadores do sindicato é a parte que eu mais gosto!!!!!

Outra cena que eu gosto é da Scully com Mulder ao se encontrarem novamente!!! Scully conta que falou a mãe dele que ele estava bem, quando Mulder pergunta como ela sabia, Scully simplesmente diz "Intuição".....^^!!!!!! Não tem como não notar a expressão de satisfação de Mulder ao ouvir isso de sua parceira...!! Ela entra no elevador e Ele fica lá...... meio que parecendo que não caiu a ficha ainda... kkkkkkkk!!!!!!!!

E a cena final que não poderia deixar de comentar.... Muito bonita... franca!!!! Não tem uma vez que eu assista esta cena e não comece a marejar os meus olhos!!! A forma como Mulder puxa para si Scully na hora do abraço é muito fofa!!! [/Daniela]


[Josi] Este episódio fecha a primeira grande trilogia da série. E de forma excelente. O que foi aquela cena inicial? Mulder: "I was a dead man. Now, I'm back" - Ele dá uma olhada na Scully meio como pra conferir se a revelação fez efeito. rsrs A cara de Scully na hora é ótima!

Skinner: "O que tem nessa fita?" - O pobre já estava desnorteado de tanta conversa maluca... era Scully dum lado falando que disseram que iam matá-la e Mulder do outro dizendo que já tinha até morrido...
Mulder: "Arquivos do Departamento de Defesa que revelam a verdade sobre a participação no governo na conspiração de silêncio sobre a vida extraterrestre." - Uau! Mulder, fofo... é mais do que isso... beem mais. Creia-me.

Então, eles vão embora e deixam Skinner por lá! Ele tem a chave, gente? Caracoles! A casa de Mulder é terra de ninguém? ahuahau

Pouco depois, Mulder vai explicar para Scully como voltou e ela diz simplesmente que sabia... A carinha de bobo admirado que Mulder faz neste instante não tem preço. Lembrei do "you always keep me guessing" dele em Theef.

É nesse episódio que a irmã da Scully, Melissa, morre. Segundo a Star, ela voltou reencarnada na Mônica Reyes, vulgo New Age, mas esta é uma outra história. Nisso tudo, eu só tenho muita pena da Maggie Scully... como mãe, ela deve se acabar de preocupação. E, pra completar, a filha que vive uma vida de poucos perigos, diferentemente dos outros irmãos, é justamente a que morre de forma violenta.

Mas o Albert é um fofo, não é? Este é um belo exemplo de um homem de espírito forte. Toda a participação dele nestes episódios é ótima! Quase um Cança do bem. rs

Nem quero falar sobre o tal Klemper... Meu nojo por ele é o mesmo que a Scully expressa.

Erro de gravação (mesmo sabendo, eu nunca vejo essas coisas enquanto eu assisto... :/).




Mulder: "Estou tentando 27828. Tem certeza que este é o número?"
Scully: "A constante de Napier é a base de todos os logarítimos naturais." - Isso lá é resposta que se dê? rsrs

Também é aqui que descobrimos que toda a população americana (apenas eles?) tem sido catalogada e que amostras de seu DNA estão sendo guardadas, mas pra mim não foi deixado claro exatamente quem faz isso, se os aliens ou o sindicato. Provavelmente os dois, não é?

A Scully se vê de frente com algo muito parecido com um alien (modo Scully on, afinal vimos apenas uma silhueta). E Mulder descobre que quem deveria ter sido abduzido era ele, não sua irmã. Bom, pelo menos ele está a caminho de descobrir isso...

Ok. Por dentro do galpão é toda aquela frescuragem de porta com fechadura digital com código numérico e tudo o mais... e do outro lado é uma portinha mixuruca daquelas??? E nem é escondidinha não... é super bem iluminada! Oremos!

Nunca me canso de admirar os olhares da Scully. Neste, ela mostra bem o quanto está perdida e assustada. Ontem mesmo ela tinha perdido o Mulder e lhe restava apenas uma esperança apoiada em tudo o que ela não acreditava. Agora, ela está prestes a perder a sua única irmã e fica numa posição parecida com a que Mulder estava em One Breath: Se vinga (no caso dela por meio de provas em forma de uma fita digital) ou esquece isso em prol de tentar ver sua irmã no que pode ser a última vez? Assim como Mulder, ela vai na segunda opção e ele, claro, entende.

Krycek, o bad boy. kkkkkkkkkkkkkkkkkk Mas o Skinner é muito inocente de se lambuzar de mel e sair saltitante para o meio das abelhas, gente! Claro que ele seria atacado!


Mas eu concordo totalmente com a Scully. O carinha das unhas bem-feitas (hã?) estava ali apenas para gentilmente contar todas as verdades a eles? Daí ele fala "Por que eu mentiria?", ao que eu responderia "Por que você não mentiria?". Ele mesmo disse que a melhor maneira de predizer o futuro é inventá-lo, então, seguindo a lógica, a história também pode ser inventada pelos mesmos motivos...

Mulder acredita muito facilmente numa história complicada recheada de aliens e afins se ela for bem contada. Para mim, uma história sem provas não passa de ficção. Claro que eu estou falando de História oficial, né, gente... não quer dizer que eu não acredite quando meus amiguinhos me contam histórias de suas vidas... rsrs

Ops... ia esquecendo... também adoro quando o Skinner dá um chega pra lá no Canceroso! E que chega pra lá! kkkkkkkkkk




E tem a cena final, que apesar de triste, é muito shipper. Amo o fato deles sempre estarem juntos, independente do que haja. Mesmo nas horas dos desentendimentos e dos ciúmes, eles estão sempre lá um pro outro. Pode ser meio utópico, mas eu realmente gostaria de ver um pouco mais desse tipo de amor pouco egoísta e muito generoso por aí. [/Josi]

[Ariana] Assim como em O Caminho da Cura, Operação Clipe de Papel principia através da narrativa mítica de Albert Hosteen, que remonta às antigas tradições Navajos para relatar a forte ligação de seu povo tanto com a terra quanto com os animais, lembrando que estes são símbolos poderosos e exercem uma forte influência sobre a nossa existência. Por conseguinte, quando a natureza se manifesta através do nascimento de um búfalo branco, todos os nativos americanos sabem que este acontecimento surpreendente - ocorrido logo após a cura de Mulder - significa que grandes mudanças estão por vir...

Sempre que vejo a cena em que o Mulder entra abruptamente em seu apartamento, interrompendo a querela entre o Big Skin e a Scully, não posso deixar de rir diante da situação. Veja bem, o cara acabou de sair de um estado de quase morte, foi obrigado a ouvir a cantoria dos Navajos por três longos dias, foi banhado pelo Albert, e ao voltar para o tranqüilo vazio do lar, o que encontra...? O maior barraco! Ah, eu expulsaria os dois!

Agora... a cara dela ao vê-lo irromper tão fofamente porta adentro é o que há! Bambeou a perna, heim, ruiva? (Aposto que tava louca pra largar a arma e se arremessar ao colo dele! Mas quem a censuraria por isso, hã?)

Já que não esqueci a minha campanha pró-gentileza do querido (ainda que seja uma campanha de um só), vamos à 1ª do dia. Quando ele pergunta à Scully: “Você está bem?”, quando ela é quem deveria perguntar, afinal, quem até então estava “morto”?

Mulder: “Eu estava morto. Mas agora voltei.” [Hmmm... isso me soa familiar. :D]

Mulder: “Vamos, Scully. Vamos embora.” – Uiii... é pra já!
Scully com uma voz gemida: “Onde?” – Desencana, que não é pra onde tu querias, fia...

Ownnn... quem não ama a cena do elevador? (Aliás, me faz lembrar aquela outra... uia!) A Scully ali, com os olhos saltando fora das órbitas, doida pra grudar no cangote do narigudo e se contendo, enquanto ele faz uma carinha de bolinho ao ouvi-la dizer que sabia que ele estava bem... *-*

Depois dessa o elevador ficou pequeno, hã? Amo os elevadores de AX!

Logo depois, no QG dos Pistoleiros, M&S ouvem sobre um projeto pós 2ª Guerra Mundial batizado de “Operação Clipe de Papel”, no qual os EUA, em troca de conhecimentos científicos, deram asilo a criminosos nazistas, permitindo que estes continuassem com suas horrendas pesquisas. Um desses homens é Victor Klemper, reconhecido numa fotografia junto com Bill Mulder, provando que o pai do querido vivia rodeado de ótimas companhias. Alguém se lembra daquele ditado: “diz-me com quem andas que eu te direi quem és”? Pois é.

É quando chega Frohike com más notícias para Scully, que ainda não sabia do atentado contra Melissa. Ela quer vê-la, mas Mulder, intuindo que o hospital está sendo vigiado e que a vida de Scully corre riscos, contacta Albert para que este leve um recado à Magie.

Enquanto isso, os membros do Sindicato, preocupados com o erro dos assassinos que, ao invés de matar Scully, atiraram em sua irmã, se reúnem e dão um esfrega no Cança, que, mui safadamente, finge ter a fita.

M&S procuram Victor Klemper (uma espécie de Josef Mengele) e o infame fornece pistas que os levam diretamente a uma antiga mina abandonada. Lá eles encontram corredores apinhados de arquivos contendo informações médicas, dados de vacina contra varíola e amostras de tecidos humanos, inclusive de Samantha e de Scully – cuja amostra foi colhida recentemente. É quando Mulder, ao levantar a etiqueta onde está o nome de Samantha, vê seu nome escrito embaixo, percebendo que aquela ficha era originalmente dele. Neste momento ouvem o som de uma nave, e enquanto Mulder vai verificar o que é, Scully, perdida no escuro, percebe a presença de pequenas criaturas correndo por ela. Ao persegui-los, nota um alienígena parado frente a uma porta, como se a convidasse para segui-lo. A mesma porta que permitiu à nossa dupla escapar da morte. Engraçado que a danada não contou ao Mulder o que viu, né?

Olha, desgraça pouca é bobagem na vida desses dois, mas como sempre, eis que surge Skinner para salvá-los. Ele os encontra numa espelunca no meio do nada e expõe sua intenção de entregar a fita, a fim de que os dois permaneçam em segurança, todavia, Mulder – como era de se esperar – diz que precisam dela para expor a verdade e descobrir porque seu pai foi morto e Samantha desapareceu, ao que Scully contrapõe, lhe falando que perderam o controle da situação, que a verdade de nada vale se estiverem mortos e, acima de tudo, precisa ver a irmã. É... só mesmo a Scully para pôr um pouco de tino na cachola do querido. E só mesmo por ela ele abdicaria daquilo pelo qual tem aguardado há quase uma vida inteira (2º momento máster fofo do dia). Porque, no fim das contas, ela passou a ser “aquilo” pelo qual ele tem aguardado ao longo de todo esse tempo. Mas eles são M&S, e se ele é capaz do maior sacrifício por ela, o contrário não é menos verdadeiro. Tanto que ela diz ao Skinner para não dar a fita caso Mulder não concordasse, ainda que isso trouxesse terríveis conseqüências e a impedisse de ver a irmã.

Neste ínterim, Albert continua a rezar por Melissa, no entanto, a sente cada vez mais fraca. Agora, essa idéia de que “para que algo viva, outra coisa tem que ser sacrificada” não me parece nada justa, todavia, se é para o bem do querido e nossa alegria, tudo bem.

A imagem mais bela do episódio (além do querido, claro). :D





Retornando à estufa em busca de V. Klemper, M&S encontram o HDUBF, que lhes fala da morte de Victor. Ele discorre sobre o projeto OCP e revela que após a queda do OVNI em Roswell, em 1947, cientistas nazistas foram trazidos para tentar criar um ser híbrido de humano e alienígena, motivo pelo qual o governo vem coletando dados genéticos da população por meio da vacina contra varíola desde os anos 50. É aqui que Mulder finalmente entende o papel de seu pai em toda essa sujeira. Descobre que ele ameaçou denunciar o projeto, mas foi silenciado por meio do seqüestro de Samantha.

Essa revelação, somada às demais, faz com que Mulder procure sua mãe e a questione se seu pai a fez escolher entre ele e a irmã, ao que ela responde que não, foi ele quem decidiu. E o odiou por isso, mesmo em seu túmulo.

E o prêmio de melhor frase do episódio vai para Skinner: “É agora que você se ajoelha e beija minha bunda.” – Uiaaa! Foi um big PLÁH! no Cança. E fica ainda melhor quando este vê Albert entrar e descobre que o conteúdo da fita foi transmitido a outros 20 navajos.

Por mais tristes que sejam os finais de muitos dos episódios de AX, há sempre uma condição de ternura e de singeleza, que ao mesmo tempo nos encanta. Como neste final, quando Mulder encontra Scully sentada ao lado da cama vazia da Melissa e, depois de terem passado por tanta coisa, ele lhe diz que há uma união entre seus destinos e que a verdade será descoberta um dia.

Como o querido é aconchegante... (3º momento de fofura)





[/Ariana]

Quotes:

Scully: Aconteceu há três horas atrás. Ela entrou na cirurgia e... o dano no seu cérebro era pior do que eles esperavam. Sua pressão arterial começou a subir e, uh ... ela se foi. Ela morreu por mim e eu tentei dizer a ela que sentia muito, mas eu não acho que ela vá saber realmente.
Mulder: Oh, ela sabe. Melissa sabe.
Scully: Você estava certo. Não há justiça.
Mulder: Eu não acho que seja uma questão de justiça, Scully.
Scully: Então o que é?

Mulder: Eu acho que é uma questão sobre a qual não temos escolha pessoal. Eu acho que é uma questão de destino. Skinner me disse que ele falou com você, que você insiste em voltar a trabalhar. Agora, se a morte de Melissa é ...
Scully: Eu preciso de algo para me apoiar.
Mulder: Eu me sinto da mesma maneira. Nós dois perdemos tanto... mas acredito que o que estamos procurando está nos Arquivos X. Eu estou mais certo do que nunca que a verdade está lá dentro.
Scully: Eu já sei a verdade, Mulder. Agora o que eu quero são as respostas.

Outras Imagens de Paper Clip:

Notem a expressão de surpresa da Scully... E olha que ela sabia que ele estava bem...

A sra Scully contemplando novamente uma de suas filhas em estado de coma. Esta teve menos sorte...

Membros do sindicato.

"Lots and lots of files"

Imagem clássica de Mulder observando a enorme nave.

Sozinhos novamente.

19 comentários:

Tássia disse...

Amoo esse episódio. A trilogia inteira é perfeita!*-*
Bom, preciso dizer o quanto adoro a opinião de vcs sobre os momentos mais marcantes!:)
A maneira como vcs escrevem é maravilhosa, faz a gente querer mais!!

Cleide disse...

Comentário bobo, vcs vão rir da minha cara.

Quando vi esse episódio, achei a maior graça de Mulder e Scully dizerem:

"Lots of files!"
"lots ando lots of files!"

Eu ficava voltando e repetindo com eles... rsrsrs

Nina disse...

Episódio clássico! Uma das melhores trilogias da série. Começando com Anasazi que tá, sem dúvida, entre meus epsiódios preferidos e depois pra acabar nesse. A cena do final me mata toda vez que eu vejo. Pobre Maggie e Scully. Pobre de todo mundo aliás. Um monte de gente morre, tadinhos deles. :'(
Adorei a reencarnação da Melissa. HAHA!

Luci Teixeira disse...

coloca mais epsodios.....

Josilene disse...

Olá, gente!

Obrigada pelos comentários e elogios... vcs são muito fofas.

Nina... usaram essa trilogia pra fazer uma limpeza de personagens, né? kkkkkkkkk Quase sobrava pra Mulder! :P

Luci... a gente coloca praticamente um episódio por semana... essas últimas semanas não teve post por conta de alguns problemas de trabalho que nos tomaram o tempo por completo. Foi trágico. rsrs

Mas semana que vem tem mais. ;-)

Beijos!

PriEsp disse...

Só alguns detalhes:

1) Comentários perfeitos para um episódio eletrizante;

2) Achei a Scully particularmente bonita neste epi, de uma beleza triste e tocante;

3) Tb fiquei pensando, se os "lots and lots of files" (rs) eram feitos só com os dados dos cidadãos americanos;

4) Apesar da Melissa ter marcado touca, eu fiquei com dó dela, e principalmente da mãe e da irmã;

5) Como M&S são fortes e continuam atrás da verdade, mesmo depois de tanta porrada (e ainda viria mto mais)... isto fica claro neste epi;

6) Que bom que os comentários voltaram, estava com saudades ;-)

Bjos!

Lívia Ribeiro disse...

Paper Clip é triste, lots of lots of sad....rsrssrrs
Mas, por[em, contudo, entretanto, todavia....Paper Clip está na lista de meus episódios favoritos com cem por cento de certeza!! É clássico dos clássicos em AX!Não dá pra não se tornar fã ao ver este episódio!Nele, tem praticamente tudo de AX!
Eu simplesmente AMO a cena do elevador...a cara de bobo do Mulder não tem preço. E concordo com vcs: tbm me vem a mente a frase do querido em Theef: "Você sempre me deixa na dúvida". Gente.....isso é mais do que uma frase...analisem semanticamente falando, claro!
Ver Melissa morrer partiu meu coração...mas a analogia com One Breath não tem como não ser feita...só que desta vez Scully não teve a mesma sorte de Mulder. Eu gostava muito da Melissa. E, essa teoria da Mônica ser a nova Melissa, é real!! Dá só uma olhada nos cantos da baleia que entoa em Existence! rsrsrsrsrsrs
Enfim, como sempre vcs nunca me deixam abaixo das expectativas!!Meninas, vcs não existem!Bjocas

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
ARQUIVO-X


ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE BLADE RUUNER ,CHOCOLATE, EL NAZARENO- LOVE STORY,- Y- CABALLO, .

José
ramón...

Cleide disse...

Ramón,

Gracias por su visita e por los belos versos! Nosotras estamos encantadas. Perdoname por mi Español que no és perfecto.

Donde eres?

Volte siempre!

Josilene disse...

Pri... tb achei a Scully muito bonita neste ep. Mas onde a Melissa marcou touca? E, sim... para eles pararem, só morrendo mesmo. o.O Adoro.

Lívia... eu fiz a mesma expressão de medo da Scully ao ouvir aquele canto de baleia. :P

Ramon... meu espanhol é mais do que sofrível, então vai em português mesmo: muito obrigada pelo seu belo poema. Fiquei emocionada. Muito fofis! *.*

Obrigada, pessoal! Pela visita e pelo carinho de vcs.

Besitos!

Yanne Celly disse...

Atrasada...mas nunca esquecida!kkkkkkkkkkkkkk


Adoro os comentários ..os comentários dos comentários e saber que Ax é vibrante e intenso a medida que cada um rever!

Gente é maldade de vocês,mas eu gostava da Melissa...tadinha..
Momento fofura os dois no elevador o olhar travesso dela e carinha de satisfeito dele!inesquecível!

Essa trilogia foi perfeita...

Tava com saudades de vê tantos comentários...
Para visitantes novos "Bemvindo a nossa loucura coletiva"

Yanne Celly disse...

Só pra lembrar...

Ariana vc não está sozinha nesta campanha...consigo encontrar todas as gentilezas possíveis e impossíveis em qualquer momento do nosso fofo!"kkkkkkkkkkkk

nila disse...

AMEI a teoria da Reyes ser uma reencarnação da Melissa!!! Ela era legal, mas diferentérrima da Scully, muito bicho-grilo-paz-e-amor pra Scully entender... Pobre Maggie, passou quase todo o seriado visitando os parentes no hospital! Scully devia ter um plano de saúde poderoso! (risos!).

E aquele erro de gravação? Não deu pra ver muita coisa. O que era exatamente?

Amo esse episódio, principalmente a participação daquele careca sexy e, claro, como boa shipper, da cena final, Mulder consolando Scully... santo Deus...

Babei nos comentários!!! Ótimos!!!

nila disse...

Oh, gente, a Nila do comentário acima sou euzinha, Edyene... não me preguntem porque a minha conta no google está no meu apelido... humpf.. vai entender!!!

Até eu descobrir como muda isso, Edyene será Nila nos comentários aqui do blog... Afe...isso é tão... Arquivo X!

Josilene disse...

Olá, gente!

"Gente é maldade de vocês,mas eu gostava da Melissa...tadinha.." - by Yanne. Ué? Onde tá a maldade, fia? rsrs Melissa era fofa, tadinha.. pena q em AX a imunidade é tão somente de Mulder e Scully e até agora de Skinner tb. \o/

Meninas... mulder é blaster fofo! E é gentil lá no jeitinho dele. rss Pq deixar sua querida andar sobre os próprios pezinhos tb é um tipo de gentileza, né? :D

"E aquele erro de gravação? Não deu pra ver muita coisa. O que era exatamente?" - by Nila.Edyene. Clica na imagem que ela aparece no tamanho original. ;-) Tem um monte de gente muito bem sentado do lado de fora do galpão supostamente abandonado. rsrs

Thanks, meninas!

Ah, esse findi não deu pra postar nada... mas... o post não foi esquecido! Durante a semana, ele sai. Oremos.

Bjos!

Elizabeth disse...

Esse ep é maravilhoso, tão eletrizante e com tantos acontecimentos que nem parece que tem só 40 e poucos minutos de duração. Pra mim é top 10 da série inteira. A cena final com os dois abraçando-se é linda demais, mas nada supera o Skinner dizendo ao Fumaça que é hora dele ajoelhar e beijar a bunda do careca kkkkkkk Morro de rir imaginando uma cena dessas, acho que o Cança, muito fdp, ia beijar o traseiro do Skinner com um cigarro na boca, ui!

Josilene disse...

Imagens horrendas passaram pela minha mente graças a Elizabeth. :O

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mulder disse...

Eu sou tenho uma duvida sobre este episodio: O Homem bem vestido disse para Mulder e Scully que aqueles arquivos eram de pessoas,que foram recolhidos e tal,Mas dps o Mulder diz que era registros sobre abduções...afinal,todos aqueles arquivos foram de pessoas que foram abduzidas?

XFILES disse...

Agora, eu fiquei na dúvida, Mulder. rs

Eu não tinha notado essa diferença. Talvez aquilo sejam registros de abduções mas as pessoas eram escolhidas por um banco de dados que eles recolhem quando elas são vacinadas contra varíola. Mas isso é especulação minha. Eu teria que rever para prestar atenção nisso. Ou pode ser um erro de roteiro mesmo rs

Obg pelo comentário. Se você descobrir mais coisas, passa pra gente.

Beijos!

Josi.