sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Introdução à Primeira Temporada

A primeira temporada mostra a proposta da série: não só a verdade estava lá fora, mas havia alguém aqui mesmo, na Terra, que queria garantir que essa verdade não fosse ouvida, e que quem a ouvisse, e ousasse falar dela seria desacreditado. Nesse contexto somos apresentados a um jovem e brilhante agente do FBI: Fox Mulder, psicólogo formado pela Oxford, expert em traçar perfis psicológicos, grande promessa da divisão de crimes violentos, que frustra os investimentos de seus superiores ao começar a investigar casos não explicados pelo bureau, relegados ao esquecimento no porão da instituição.

Ao tentar controlar o agente, que estava dando destaque a algo que deveria continuar escondido e desacreditado, o alto escalão do FBI designa outra agente, Dana Scully. Tão brilhante quanto Mulder, formada em medicina e especializada em patologia forense, a agente acreditava que nada acontece em contradição à natureza e a lógica que a rege, mas sim em contradição ao que sabemos dela.

Colocando Scully como parceira de Mulder, com a desculpa que ela deveria validar o seu trabalho, o FBI acreditava que um contraponto científico refutaria as idéias do agente e frustraria seu desejo quase irracional de buscar a verdade. No entanto, a chefia do FBI não contava com a integridade de Scully, que vendo a sinceridade de Mulder em sua busca, se junta à ele provando com análises científicas várias de suas teorias baseadas em "possibilidades extremas".


É nesta temporada que descobrimos que não estamos sozinhos, que muita gente sabe disso, e que há uma conspiração governamental, global, para esconder essas verdades... por quê? Só o tempo e as investigações de Mulder e Scully vão descortinar... É nesse início da saga, que o jovem Mulder vai descobrir a duras penas, que, apesar de não poder confiar em ninguém, uma pessoa merece confiança: sua parceira.

Conhecemos, também, uma galeria de criaturas assustadoras que habitam as noites e dias das grandes e pequenas cidades: Eugene Tooms, Boggs, entidades adormecidas no gelo, espíritos vingativos, bestas humanas...

A primeira temporada foi suficiente para a série confundir e reformular toda a idéia de "sucesso" construída até então pelos executivos da TV. Arquivo X mudou a forma de desenvolvimento das tramas das séries, já que não tinha uma fórmula pronta para a consecução dos roteiros, a cada episódio mudavam-se drasticamente as premissas, assim, quando estávamos nos acostumando com a idéia científica de que poderia haver clones entre nós, descobríamos que talvez Deus estivesse agindo através de estranhos desígnios.

Vamos iniciar nossa jornada rumo à primeira temporada de Arquivo X. A verdade (ou ao menos alguma parte dela) está aqui!




"The X Files: Exposure means Addiction"

18 comentários:

Kaline Vieira disse...

Uma bela introdução à primeira temporada.
Amei o texto. Mais uma vez me emocionei com o que está escrito neste blog.
Infelizmente não acompanhei a primeira temporada pela TV, pois na época tinha apenas 4 anos. Conheci a série no fim da sétima mas fui logo atrás do início para acompanhar essa série maravilhosa. É impossível descrever a sensação de assistir essa temporada pela primeira vez. Nossa... foi simplesmente mágico. Com ela eu percebi que nunca mais veria o mundo da mesma maneira.
Amei a oportunidade de viver tudo pela 452165 vez... Obrigada pelo blog!

Cleide disse...

Gente! Eu tinha que falar!
Adoro esse vídeo, virei o juízo até encontrá-lo... eu sabia o texto de cor há uns anos! Um dos meus comerciais favoritos!
Ah, Kaline, valeu pelo comentário!
Bjs!

Kuase disse...

Tudo o que posso falar dessa introdução da primeira temporada é que se as pessoas lessem esse blog poderiam entender melhor o que é Arquivo X, e não ficar pensando que é uma série que fala de ET's, este blog é uma ótima idéia.

Yayá Reyes disse...

Gente...sem palavras!É tudo tão nostálgico e perfeito...owwwwwnnnn....parabéns!Prometo que tentarei ajudar... ;-)

Raffa disse...

Owwwwwwnnnnn, meninas!

Adorei o fato de termos nosso cantinho nessa grande rede...Tô mais emo ainda (Sim...hoje vi Empédocles e o final dele me deixa emo)...Enfim, parabéns pela idéia.
Arquivo X merece homenagens assim e muito mais.
Infelizmente, assim como a Ka, tb conheci a série no final da sétima, mas o impacto de ver a primeira temporada alguns anos depois não foi abalado em nada.
Espero q mais pessoas possam conhecer este blog e tb serem seduzidos por essa maravilhosa série, cujos personagens não apenas mudaram minha visão sobre diversas coisas, mas tb me fizeram ter um pouco mais de fé na humanidade ao demonstrarem, mesmo q apenas por 45 minutos por semana, conceitos como fé, amizade, justiça e dignidade.

Amo AX e amo a Arquivo X Brasil!

starbuck disse...

breve.... breve... teremos o review do Piloto com a participação de várias pessoas...

XFILES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
XFILES disse...

Pessoas... tão bom qto o blog são os comentários de vcs. Estou me emocionando com cada um deles! Thanks e continuem comentando! ;)

Josi.

Fagner disse...

Adorei tudo, galera!!!

É fantástico fazer parte disso tudo!!! Vamos divulgar o blog!!!

Abraços!!!

janaX disse...

Agora me dêem licenca pra dar uma surtada:AAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHH(isso é um grito)HHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!EU AMO A PRIMEIRA TEMPORADA!!!!Gente eu já disse umas mil vezes pelo menos,que eu AMO a primeira temporada por todo o seu contexto,pela maneira como ela transcorre,pelos seus eps, todos eles todos eles!!!pela maneira como M&S vão amadurecendo e se aproximando e se conhecendo,e tem o Tooms, o chá gelado,o exame do verme do gelo,sucker,a picada de mosquito,a floresta infestada de cupins alienígenas,etec etc etc...É pessoal eu AMO e sou totalmente dependente de AX!!!E sou meio forinha também né Josi?!Que lindas palavras vocês me inspiram a querer ver AX sempre e cada vez mais!!!Beijos!Até...

Josilene disse...

simsimsimsimsim!!! *dando pulinhos* idem a td, jana! kkkkkkkkkkkk

PS: pq vc seria forinha? não entendi...

Anônimo disse...

Olá, já estou acompanhando o blog a uns 6 meses, e racho de rir com os comentários de vcs. Vcs me fizeram prestar atenção a cada coisa rsrsrs

Eu sempre amei AX, mas ñ acompanhava religiosamente na época,(que é uma pena!)
Adoro rever Ax pelos olhos de vcs, e aguardo ansiosa por cada novo post.

Elizabeth disse...

Permitam-me surtar junto com a JanaX: é minha temporada predileta (junto com a 4a.)por tudo que a Jana disse aí em cima e tb pelo caráter "bagaceira" dos figurinos, cenários, recursos técnicos, etc. Somado a isso há as interpretações deliciosamente inseguras dos dois astros, mostrando que tal como Mulder e Scully, DD e GA ainda estavam se conhecendo e modelando seu trabalho. Méritos da produção de AX que soube aproveitar o momento de aprendizado e trazê-lo de maneira natural e criativa pra frente das câmeras. Além disso, nesse começo, o baú de "causos" dos roteiristas estava lotado pra virar eps memoráveis.

Josilene disse...

Obrigada, Anonima fofa! :D

Verdade Elizabeth... o baú tava cheinho ainda... kkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Eu achava que era maluquice minha ser tão vidrada em AX, mas vejo que muitas outras pessoas malucas tbm, adoro o blog poque revejo os os episódios, e vejo tantos detalhes que passaram despercebidos, ai vou na minha coleção e vejo novamente o episódio, e tudo fica mais claro, ......

Josilene disse...

5548Outro Anon fofo! Thaaanks! Mas sim... há muuuuuitos fãs de AX dooooidos e fissurados pela série por aí. ;) E chegam mais a cada dia. :D

Silvestre Mendes disse...

Gostei dessa introdução. Comecei minha maratona agora de X-Files e estou viciado. Foi bom descobrir um lugar onde comentar um pouco sobre os episódios assistidos.

Josilene disse...

Olá, Silvestre! Seja bem-vindo e comente sim conosco! Eu demoro, mas respondo a quase todos os comentários. rs

Beijos!